Confusão de piloto por comissário terá custado as 24h de Le Mans ao Toyota de Kobayashi

Toyota Le Mans
Toyota Le Mans

Kamui Kobayashi tomou Vincent Capillaire por um comissário e essa confusão terá custado ao Toyota #7 a continuidade nas 24 Horas de Le Mans. O piloto japonês tinha feito a melhor volta de sempre na qualificação e liderava antes de ter problemas com a embraiagem. A confusão acontecida no pit lane terá indiretamente levado ao agravamento sem solução desses problemas.

Liderando com uma vantagem confortável à passagem da 10ª hora de prova, os problemas na embraiagem obrigaram Kobayashi a parar pouco depois de receber o carro de Mike Conway. Nas boxes, o japonês foi obrigado a respeitar um período de Safety Car esperando atrás do sinal vermelho que o comboio atrás do SC passasse para poder arrancar com o Toyota #7 (cujo terceiro elemento era Stéphane Sarrazin).

Foi que aconteceu o insólito e a confusão. E a embraiagem sobreaqueceu. Aoesar do sinal vermelho, Kobayashi começou a arrancar com o carro ao ver os gestos que lhe pareceram de um comissário a dar-lhe o OK para seguir. Da sua box, em reação, diziam-lhe para estar parado. A confusão esteve em que o que o japonês pensava ser um comissário a mandá-lo arrancar era o piloto Vincent Capillaire, da Algarve Pro Racing a fazer-lhe sinais de incentivo. O para-arranca destruiu a embraiagem e o Toyota TS050 desistiu pouco depois.

 

«O Kamui foi posto numa posição em que tinha de usar a embraiagem com o motor de combustão para arrancar. A embraiagem não está feita para isto. Houve uma sucessão de duas ou três partidas e a embraiagem foi-se», revelou à «Autosport» o diretor técnico da Toyota, Pascal Vasselon.

O falso comissario foi posteriormente identificado e a Toyota ficou à espera de pelo menos um assumir de responsabilidades. «Ele não terá tido más intenções, mas não pensou em todas as consequências do seu comportamento. Espero que, pelo menos, peça desculpa o que até à altura ainda não aconteceu», tinha afirmado Vasselon ao «Europsport».

Capillaire explicou-se nas redes sociais contando que «estava à espera» que o seu carro chegasse à box para fazer a substituição de pilotos, com «o capacete posto». «Quis mostrar o meu apoio ao carro que liderava, parado no sinal vermelho uns metros à frente da minha box. Foi um apoio espontâneo», garantiu Capillaire.

«Fui multado pelos comissários por este gesto e admito que foi inoportuno», confessou o francês desculpando-se pelo episódio: «Lamento isso.»

Comentários

Veja mais