F1: FIA esclarece dúvidas da Mercedes na 'guerra' do óleo

  • Redação Autoportal
GP de Espanha (Lusa)
GP de Espanha (Lusa)

A FIA voltou a ser chamada para esclarecer questões relacionadas com a utilização de óleo na F1. Desta vez o esclarecimento foi solicitado pela Mercedes, que pediu à entidade máxima do desporto automóvel  para deixar claro se o óleo usado no turbo, tem que cumprir os mesmos regulamentos que no resto dos elementos do motor ou se o turbo é uma peça que pode ser considerada separadamente e, portanto, alheia a todas as limitações impostas pelos regulamentos.

A Mercedes fez este pedido, depois de ter considerado que os regulamentos não eram claros a esse respeito e porque a equipa de Toto Wolff acredita que a Ferrari pode estar a aproveitar-se da situação e a usar um segundo óleo no turbo, o que daria a escuderia italiana alguma potência adicional nos seus carros.

Para resolver de vez a situação, a FIA deixou claro que o turbo é considerado uma peça do motor, e que por isso o óleo usado nele, tem que cumprir com a limitação imposta pelo regulamento.

Charlie Whiting, delegado da FIA, foi claro na resposta para não deixar mais dúvidas à Mercedes e às restantes equipas de F1: "todos os óleos usados ​​no motor devem estar em conformidade com o artigo 20 do regulamento técnico da F1 e o turbo é parte do motor".

Comentários

Veja mais