Tiago Monteiro: "Vou regressar ainda esta época ao WTCR"

  • Redação Autoportal
Honda Civic Type R #18 Tiago Monteiro
Honda Civic Type R #18 Tiago Monteiro

O piloto português Tiago Monteiro afirmou esta sexta-feira sentir-se frustrado por não poder participar na prova de Vila Real do WTCR, mas afirmou que quer regressar à competição ainda na presente época.

Tiago Monteiro tem sido um dos principais rostos do Circuito Internacional de Vila Real, onde, no entanto, não pode competir este ano por causa do acidente que sofreu em setembro nos testes da sua equipa, Honda, no circuito de Barcelona-Catalunha.

A prova portuguesa do WTCR é um momento “especial” para o piloto português e ao mesmo tempo “frustrante” por não estar presente na corrida deste fim de semana  na cidade transmontana.

Tiago Monteiro afirmou, em conferência de imprensa, que a esperança de regressar à competição em Vila Real “era real”, porque a evolução dos últimos meses “foi muito boa”.

“É muito positivo estar aqui, de qualquer forma. Há uns meses, as coisas não estavam assim tão boas e a probabilidade de eu voltar a correr era muito pequena. A probabilidade de estar a falar, andar, estava em risco. Nunca quisemos transmitir muito essa parte mais séria e complicada do meu acidente”, explicou aos jornalistas. O que é certo, frisou, é que teve “muita sorte”.

“A nível da visão estou quase 100% recuperado, as cervicais e o ombro também, mas o traumatismo craniano foi muito forte e teve consequências maiores do que se pensava inicialmente”, referiu.

O piloto disse que a equipa médica que o acompanhou analisou todos os exames e conclui que ainda era cedo para o regresso à competição. “O impacto foi muito violento e deixa sempre sequelas. Apesar de estar a recuperar, era perigoso voltar a arriscar um novo impacto em menos de 11 a 12 meses após o acidente”, sublinhou.

Tiago Monteiro afirmou que se sente “completamente pronto e em plena forma”  para regressar  adiantou que já teve autorização para fazer alguns testes em pista, que “foram positivos” e acrescentou que sentiu “uma adrenalina incrível” .

“Espero ter mais 10, 15 ‘Vila Reais’ pela frente. Era um pouco arriscado deitar tudo a perder neste fim de semana. É um circuito citadino e os riscos de impacto são muito maiores do que num circuito normal e regressar aqui podia ter consequências ainda mais graves”, frisou.

O piloto português frisou que vai regressar, ainda esta época, e que quer fazer “algumas corridas para preparar da melhor forma possível o próximo ano”.

Em Vila Real, Tiago Monteiro vai aproveitar para estar mais perto dos fãs, amigos e imprensa, que, disse, têm sido “fundamentais” no seu processo de recuperação.

O piloto referiu que a transição para o WTCR sem sido muito positiva e destacou os 27 companheiros de profissão que vão estar em competição e que representam “uma mistura grande de gerações”. “Sem dúvida que, em Vila Real, vai haver um grande espetáculo”, salientou.

O circuito de Vila Real é a quinta etapa do WTCR, depois das provas de Marraquexe (Marrocos), Hungaroring (Hungria), Nürburgring Nordschleife (Alemanha) e Zandvoort (Holanda).

Comentários

Veja mais