TrialGP: Toni Bou alcança recorde de 100 vitórias em Portugal

  • Redação Autoportal
Toni Bou
Toni Bou

No dia em que cumpriu o seu 200º Grande Prémio o espanhol Toni Bou conseguiu alcançar no domingo em Gouveia um novo recorde ao tornar-se no piloto com mais vitórias no campeonato do mundo de trial, ultrapassando os 99 sucessos de Doug Lampkin ao subir pela 100ª vez ao degrau mais alto do pódio, recorde conseguido entre 2006 e 2018.

Um recorde que se junta aos 145 pódios no campeonato a um rácio de vitórias de 50%, algo que nenhum piloto de motociclismo conseguiu em campeonatos do mundo de trial ou qualquer outra disciplina.

Na ronda portuguesa do Campeonato do Mundo de Trial,  e debaixo de temperaturas acima dos 30°C toda a caravana encontrou um percurso desenhado integralmente nos 220 hectares do Parque da Senhora dos Verdes, num total de 15 zonas de obstáculos que foram percorridas por duas vezes. Terra solta e penedos de grandes dimensões habituais foram imagem da prova lusa que marcou o final da primeira metade da época e onde Toni Bou encontrou as condições ideais para se tornar no piloto com mais vitórias no campeonato do mundo.

Uma vitória que começou a construir-se logo na primeira volta quando o piloto de 31 anos de idade somou apenas um ponto de penalização - na 14ª zona - ficando de imediato com oito de vantagem sobre Jeroni Fajardo e 17 face a Jaime Busto, os seus principais rivais em termos de campeonato. Na segunda passagem o piloto de Piera na Catalunha dilatou a margem face aos rivais e mesmo penalizando oito pontos, para um total de nove no final do dia, os concorrentes perderam mais e nas contas do pódio Fajardo fechou com 21 pontos e Busto com 31.

"Antes de aqui chegar nem sabia que era o meu GP 200, mas estou satisfeito com a vitória claro. Foi uma prova dura, com muito calor a tornar ainda complicado o nosso objectivo, mas conseguiu a vitória e isso deu-me mais alguma margem na liderança do campeonato." referiu o piloto que procura em 2018 o seu 12º título mundial consecutivo.

"Estamos a meio do ano e não é ainda altura de pensar nisso. Os meus adversários estão muito perto e o objectivo é continuar a estar no pódio e pontuar o mais possível. Mas estou muito satisfeito por tudo o que fiz nesta primeira fase do ano depois da lesão que sofri no Inverno e que condicionou o arranque de campeonato", acrescentou o piloto da Honda.
 

Comentários

Veja mais