Ecclestone avisa que ameaça da Ferrari é a sério: “Eles saem da F1...”

| PC
Bernie Ecclestone
Bernie Ecclestone

A Ferrari assumiu na semana passada que deixar a Fórmula 1 é um cenário que se coloca à Scuderia estando dependente do rumo que o desporto tomará em 2021.

Bernie Ecclestone veio agora dizer que esta ameaça é feita a sério

A tomada de posição oficial foi feita pelo presidente da casa de Maranello, Sergio Marchionne. A questão da uniformização dos motores não agrada, pois a Ferrari quer ter liberdade para gastar e desenvolver a sua unidade de potência.

A Scuderia tem contrato com a Fórmula 1 até 2020. Em 2021, a FIA e a Liberty irão introduzir novos regulamentos quer com vista à maior uniformização dos orçamentos como dos motores.

“Se os regulamentos fizerem com que a Ferrari pense que vai ser uma luta e que eles não conseguem dar apoio aos gastos, então eles saem”, afirmou Ecclestone ao «The Independent”.

O antigo patrão da F1 explica que “eles não querem tetos orçamentais e essas coisas”. “Eles querem gastar o que podem”, assegurou Ecclestone manifestando também a sua posição: “Se não podem gastar têm de ir embora.”

“Se então só houvesse três ou quatro equipas algo teria de ser feito, mas até isso acontecer ninguém vai fazer nada. Todas as equipas que dizem que não conseguem suportar [os custos] não deviam poder fazer uma inscrição”, assumiu Ecclestone.

Comentários

Veja mais