Ruben Faria sobre Villas-Boas: "Ele desenrasca-se muito bem no carro"

Ruben Faria e Villas-Boas no Dakar
Ruben Faria e Villas-Boas no Dakar. Foto Facebook Ruben Faria

Para a 40.ª edição do Dakar e 10.ª participação no rali, Ruben Faria troca de papéis. Além de competir na categoria auto, o motard assume pela primeira vez o papel de navegador ao acompanhar o técnico André Villas-Boas, estreante na maior aventura todo o terreno.

Faria revelou à agência Lusa que a amizade nasceu “através de amigos em comum, na Baja Portalegre de 2017”, e a paixão pelas corridas uniu os dois, que agora partem para “uma verdadeira aventura e um desafio enorme”.

Motivação não falta a esta dupla que parte para o rali ao volante de um Toyota “ganhador” com um objetivo principal: chegar à meta.

“O objetivo é chegar a Córdoba, esse é o maior desafio”, explicou Ruben Faria. Tal não deverá ser difícil. Apesar das dificuldades, o navegador revelou que Villas-Boas deixou boas indicações durante treinos que a dupla foi realizando antes da prova.

“Eu já andei com ele no carro, no Algarve, e ele desenrasca-se muito bem no carro, acho que se passarmos essa parte... mas o nosso objetivo é no dia-a-dia, ir vendo os limites dele e do carro”, comentou.

Apesar da grande experiência em motos, o piloto sabe que lhe esperam outros desafios na categoria dos automóveis. Principalmente, agora que assume o papel de navegador.

“Por agora, acho que me vou adaptar bem. O André é uma pessoa porreira, divertida, agora vamos ver no dia-a-dia o que vai acontecer, na mota já sei como é com imprevistos, como resolvê-los, mas aqui não, é tudo novo”, afirmou.

Quanto ao percurso da 40.ª edição, Faria assume que os primeiros dias no Peru “vão ser muito difíceis, conseguir transpor as dunas”, além de duas etapas posteriores, a 10.ª, entre Salta e Belén, na Argentina, e depois entre essa localidade e Fiambalá, na 11.ª tirada.

À semelhança do que fizeram Stéphane Peterhansel, Nani Roma ou Cyril Després, a passagem para os carros, poderá estar relacionada com futuras participações no Dakar fora das motos para Faria. Contudo, o piloto não abre o jogo.

“Para mim foi ótimo, porque assim também já vejo o mundo dos automóveis e fico com alguma experiência. Depois logo se vê", atirou.

 

Comentários

Veja mais