MotoGP: Tech 3 e Yamaha já têm separação marcada

  • Redação Autoportal
| PC
Jonas Folger
Jonas Folger

Estava-se no início de 2018 e o patrão da Tech 3 declarava que a sua equipa não era prioritária para Yamaha. Agora, Hervé Poncharal revela que no final deste ano a sua equipa no MotoGP e a fabricante japonesa vão mesmo separar-se.

Poncharal afirmou em janeiro que a Yamaha preferiria sempre a equipa de Valentino Rossi à sua quando a marca dos diapasões tivesse de optar por uma satélite no MotoGP. E mesmo sem se saber quando a VR46 poderá estrear-se na categoria rainha, a Tech 3 já se posicionou para 2019 com outra fabricante.

“A Tech 3 é uma companhia pequena que tem de pensar no futuro e tem de pesar as diferentes opções. Foi-nos oferecido um acordo que inclui algo que estávamos à espera praticamente desde que começámos a Tech 3 e eu não podia dizer não”, afirmou Poncharal garantindo os compromissos assumidos: “Obviamente, somos a Monster Yamaha Team até à última volta do GP de Valência de 2018.”

O «Motorsport.com« ouviu também o diretor geral da Yamaha Motorsport, que confirmou terem sido “informados recentemente por Hervé Poncharal que ele tinha decidido não estender o contrato com a Yamaha para alugar as motos YZR-M1”.

“Depois de conversas ficou claro que ele escolheu alinhar com um novo parceiro para o futuro e, por isso, infelizmente, fomos obrigados a aceitar a sua decisão”, revelou Kouichi Tsuji garantido também os compromissos ainda em vigor: “Nós vamos continuar a fornecer todo o apoio à equipa Tech 3 e aos seus pilotos na época de 2018 enquanto avaliamos as nossas opções para uma equipa alternativa no MotoGP para 2019 e depois.”

A Yamaha tem a equipa oficial de fábrica e fornece a satélite Tech 3 em 2018. A Honda fornece três equipas com a LCR e a Marc VDS. A Ducati está com mais três equipas: Pramac, Avintia e Ángel Nieto Team. Aprilia, KTM e Suzuki só correm com as suas equipas de fábrica.

Comentários

Veja mais