Daniel Ricciardo: "O visual dos carros de 2009 era bem mais radical"

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing. Foto: Fundación Checo Pérez A.C.

Para Daniel Ricciardo, a introdução do Halo na Fórmula 1 não é o passo mais drástico a acontecer na modalidade.

Embora não seja a invenção mais bonita a ser introduzida na prova rainha de velocidade, o piloto da Red Bull garante que os regulamentos não foram assim tão drásticos no que diz respeito à aparência dos carros. O mesmo não diz sobre a temporada 2009, em que os monolugares viram os ailerons dianteiros serem ampliados e os traseiros reduzidos e (bastante) mais altos.

“Sabem, acho que o Halo vai ficar bem. Não me interpretem mal, eu não gosto da aparência, mas acho que vai ficar bem e em breve teremos outros tópicos para discutir, especialmente quando as corridas começaram e o campeonato começa a ganhar forma”, explicou o australiano ao site da Red Bull.

"Lembram-se de 2009, o ano em que Brawn ganhou o campeonato, [e que] os carros nesse ano eram tão diferentes com as pequenas barbatanas traseiras, quase como os F3?" As pessoas levaram as mãos à cabeça e falaram muito sobre isso, mas depois habituamo-nos e virámos para outra coisa. O visual dos carros de 2009 era muito mais radical do que o Halo”, concluiu Ricciardo.

Comentários

Veja mais