Daniel Ricciardo: "Próximo contrato pode ser o 'vai ou racha'"

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing. Foto: Fundación Checo Pérez A.C.

Daniel Ricciardo ainda não assinou um novo contrato com a Red Bull e continua empenhado em aproveitar o tempo que lhe resta antes de tomar uma decisão.

O piloto australiano está associado à Red Bull desde 2010, passando quatro anos como piloto de testes e depois piloto de primeira fila com a equipa satélite,Toro Rosso, antes de rumar à equipa sénior em 2014.

Mas o tempo escasseia e esta próxima temporada pode ser a última de Ricciardo na equipa de Christian Horner, já que o contrato termina no final de 2018.

Com 29 anos, Ricciardo é considerado um dos melhores pilotos da grelha, mas contabiliza apenas cinco vitórias e 27 pódios num historial de 129 Grandes Prémios na carreira. Facto que deixa o piloto ansioso e na expetativa de rumar a uma equipa que lhe ofereça mais oportunidades para chegar ao título.

“Ainda tenho muitos anos pela frente neste desporto, mas já não tenho 23 ou 24 anos”, sublinhou em declarações ao site Motorsport.com. “Ainda estou a aprender. Não acho que já passei do meu auge”, assumiu.

Mas, Ricciardo sabe que o tempo não perdoa e quando se tem como companheiro de equipa um prodígio chamado Max Verstappen, o melhor é analisar as opções com calma e não tomar decisões precipitadas.

“O próximo contrato que eu assinar será para, potencialmente, os anos de ouro na minha carreira. O próximo pedaço de papel que assinar pode ser o ‘vai ou racha’ em termos de luta pelo título ou não”, enalteceu. “É por isso que estou a ir com calma. Quero ver como todos estão. Talvez terei mais opções, talvez não”, frisou.

Caso renove contrato com a Red Bull, Ricciardo está certo de que o próximo vínculo não será de curta duração.

“Duvido que assine um contrato de um ano. Provavelmente será um acordo de vários anos, dois ou mais, por isso tenho de garantir que vou para o sítio certo em termos competitivos”, confessou.

Uma coisa é certa. Caso deixe a equipa austríaca, Ricciardo sentir-se-á sempre um membro da família.

“Se ficar na Red Bull o resto da minha carreira ou se seguir em frente, vou manter-me próximo de várias pessoas dentro da família. A Red Bull tem sido uma grande parte da minha vida. Nunca deixarei isso para trás”, garantiu.  

Comentários

Veja mais