F1: fim da linha para Daniil Kvyat

Toro Rosso não conta com Kvyat
Toro Rosso não conta com Kvyat

O GP dos EUA terá sido o último para Daniil Kvyat. Segundo o consultor da Red Bull, Helmut Marko, o russo não voltará a pilotar pela Toro Rosso.

“Kvyat não volta”, garantiu Marko, em entrevista à Auto Bild. “Não acreditamos que poderá dar a volta por cima a longo prazo. [Pierre] Gasly e [Brendon] Hartley vão pilotar até o final da temporada. Depois, veremos”, atirou.

A verdade este cenário estava traçado para Kvyat, cujo percurso na Fórmula 1 esteve recheado de altos e baixos. Formado na academia Red Bull, o russo ingressou na categoria em 2014, na Toro Rosso, antes ser promovido à equipa principal em 2015, para substituir Sebastian Vettel que rumou à Ferrari.

As coisas não correram bem para Kvyat que perdeu a vaga na Red Bull durante a temporada de 2016 por motivos disciplinares e uma condução agressiva que fizeram a equipa questionar a maturidade do russo. O GP da Rússia foi a gota de água para os pilotos, principalmente Vettel que foi albarroado pelo jovem logo no arranque da corrida. O alemão fez questão de dar uma palavra a Christian Horner (chefe de equipa Red Bull) e exigiu um pedido de desculpas.

Horner percebeu que tinha um problema em mãos e solucionou-o de forma "interna" ao promover Max Verstappen (Toro Rosso), o que sucedeu logo na corrida seguinte, com a despromoção do russo à equipa satélite.

A partir daí, Kvyat atravessou uma fase negra. Este ano, teve de abrir espaço por duas vezes a Pierre Gasly, nos GP's da Malásia e Japão e na próxima prova, no México, o francês fará dupla com Brendon Hartley.

Para o ano esperam-se mudanças significativas na Toro Rosso a começar pela troca dos motores Renault pelos Honda. Embora não tenha ainda um alinhamento pré-definido, tudo indica que Daniil Kvyat não entra nos planos.

Comentários

Veja mais