F1: Hakkinen alerta para possível desmotivação de Hamilton

Lewis Hamilton
Lewis Hamilton. TORU HANAI/REUTERS

Lewis Hamilton pode optar por sair da Fórmula 1 se perder a fome de títulos, de acordo com duas vezes campeão mundial de F1, Mika Hakkinen.

Tendo visto Hamilton sagrar-se tetracampeão esta temporada, Hakkinen acredita que o piloto britânico permanecerá na F1, enquanto for competitivo e também enquanto mantiver o desejo de conquistar novos campeonatos mundiais.

Desde que somou o quarto título, Hamilton foi constantemente abordado sobre a ambição de igualar o recorde de Juan Manuel Fangio em cinco títulos e Michael Schumacher em sete. O piloto Mercedes admitiu que o recorde de todos os tempos do alemão poderia estar fora do seu alcance, mas não negou o desejo de chegar ao mesmo patamar de Fangio.

Hakkinen assumiu que depois de garantir os dois títulos (1998 e 1999) deu tudo por uma terceira consagração consecutiva - que acabou por perder para Schumacher- e admitiu que os níveis de ambição caíram antes da retirada no final de 2001.

"O 'tetra' de Lewis é impressionante, e ele manteve a fome de títulos viva, o que é essencial", garantiu Hakkinen em declarações ao blog da Unibet. "Quando ganhei o título em 1998 e 1999, cheguei a 2000 absolutamente determinado a ganhar um terceiro título, mas não aconteceu. Depois desse ano, quando senti os meus níveis de energia cair um pouco, não demorou muito até me retirar”, revelou.

Lewis Hamilton está a passar pela revisão de contrato com a Mercedes (termina no final de 2018) e especula-se uma renovação do vínculo com duração de três anos com um salário anual no valor de 120 milhões de libras.

Contudo, Hamilton já manifestou o interesse em mudar de equipa, para se tornar no segundo piloto na história depois que Fangio a conquistar títulos com três scuderias diferentes. Mas com a Ferrari a segurar Sebastian Vettel até ao final de 2020 e a Red Bull a manter Max Verstappen com um acordo de longo prazo, as opções escasseiam.

Hakkinen também nomeou Verstappen, o melhor piloto de 2017 e prevê que a Red Bull seja uma séria candidata ao título no futuro com o piloto holandês e o australiano, Daniel Ricciardo.

"Max Verstappen foi o principal piloto da temporada porque torna as corridas emocionantes", defendeu Hakkinen. "As duas vitórias na Malásia e no México mostraram que ele e a equipa estão mais fortes, e com a vitória de Ricciardo em Baku, significa que a Ferrari e a Mercedes não podem relaxar”, frisou.

Comentários

Veja mais