Ferrari ao ataque: “A Mercedes não está habituada a estar sob pressão”

  • Redação Autoportal
Maurizio Arrivabene
Maurizio Arrivabene

A Ferrari está na mó de dima no Mundial de Fórmula 1 como favorita para o GP de Itália depois da vitória no GP da Bélgica em que o carro da Scuderia se mostrou mais forte do que o Mercedes e a equipa italiana entra ao ataque no jogo de palavras na véspera de arrancar o fim de semana em Monza.

Maurizio Arrivabene, o diretor da equipa italiana, afirma que a Mercedes – que já reconheceu as fraquezas em relação ao adversário – não está habituada a estar por baixo e que a palavra de ordem na Scuderia é “manter a pressão”.

“Eles [Mercedes] não estão habituados a isso. Nos últimos anos, nós estivemos com as nossas cabeças baixas, levámos socos, da direita, da esquerda, mas levantámo-nos sempre”, afirmou o italiano em Milão, onde decorreu nesta quarta-feira um evento de promoção da F1.

“Nós estamos habituados a isso. Eles não estão. Por isso, o discurso para os rapazes é simples: vamos mantê-los sob pressão”, assumiu Arrivabene a respeito de um combate que ainda não tem vencedor: “Mais cedo ou mais tarde, quando os apanharmos, vamos ser os agressivos que levaram socos e sabem como é mau. Agora, é altura de dá-los.”

VEJA TAMBÉM:

Vídeo: Vettel bate com o Ferrari SF71H em Milão

F1 ao rubro em Monza: os horários do GP de Itália

Comentários

Veja mais