GP da Austrália: porcas mal enroscadas valem desistências e multa à Haas

  • Redação Autoportal
Kevin Magnussen (Lusa)
Kevin Magnussen (Lusa)

A Haas foi do céu ao inferno neste primeiro semana da época 2018 da Fórmula 1, pois a equipa norte-americana teve um grande desempenho com dois os carros, mas ambos Kevin Magnussen e Romain Grosjean acabaram por abandonar o GP da Austrália.

Mas, mais do que isso, foi a forma como abandonaram que teve contornos dramáticos. Os Haas abandonaram a prova praticamente um a seguir ao outro, e de forma idêntica: porcas mal apertadas nas rodas quando foram à box obrigaram o dinamarquês e o francês a pararem logo a seguir aos regressos à pista.

Com Magnussen no quarto lugar e Grosjean no quinto quando forma obrigados a parar, a Haas perdeu em pouco minutos os dois carros e os 22 eventuais pontos que detinha na altura – quase metade dos que conseguiu na última época. E, além disso, a equipa acabou ainda multada.

“Foi simplesmente uma má paragem na box. A porca está lá, mas estava atravessada. A roda não fica presa, mas para o mecânico parece estar e não está. Às vezes, estas paragens são tão rápidas que não se tem tempo para verificar e eles não verificaram. Não estava posta de forma correta. Estas coisas acontecem. O que é que se pode fazer?”, lamentou Guenther Steiner.

O diretor da Haas admitiu, porém, que “é inacreditável ter o mesmo problema em duas paragens” tendo sido um “na roda da frente” e outro “na roda de trás”. “Mesmo que não acredite é real. Aconteceu”, frisou Guenther: “É muito dececionante para nós, mas o ritmo foi bom, o carro estava andar. Ainda é uma boa história ao estarmos entre os grandes.”

Depois dos incidentes de Corrida, a Haas acabou o GP da Austrália multada pela Fórmula 1 em 10 mil euros pelas saídas dos carros da box de forma insegura tendo sido tido em conta que “a equipa ordenou que o carro parasse imediatamente e o piloto parou tão rápido e de forma segura como pôde”.

Veja também:

Comentários

Veja mais