Interesse da Aston Martin na F1 é cada vez maior

Daniel Ricciardo - Singapura
Daniel Ricciardo - Singapura

A Aston Martin assume cada vez mais um maior interesse em entrar na Fórmula 1 numa associação com a Red Bull que cada vez toma mais formas. A fabricante britânica de carros desportivos de luxo pondera entrar na F1 como fornecedora de motores e os novos regulamentos a partir de 2021 poderão ser decisivos.

“Estou a negociar o que poderemos ser no desporto no próximo ano, mas isso decorre de alguma forma de como serão os regulamentos dos motores em 2021”, afirmou o CEO da Aston Martin, Andy Palmer, entrevistado pela «Sky F1».

Tem sido noticiado que a Aston Martin pode ser um patrocinador oficial da Red Bull já em 2018. E Palmer confirmou que a presença da marca na F1 no próximo ano será repensada par maior de os regulamentos para 2021 convidarem á sua entrada como fabricante de motores.

"Se conseguirmos mais exposição do desporto e se conseguirmos reduzir os custos do motor, então, a Aston Martin poderá estar interessada em produzir um motor independente", referiu o diretor executivo explicando a estratégia que espera pelo final deste ano para conhecer a nova regulamentação: "Com esse motor independente, com esse destino em mente, faria sentido para nós aumentar a nossa participação, até mesmo tão cedo como no próximo ano."

A Aston Martin tem o seu emblema presente nos Red Bull desde 2016. E, neste ano, já foi apresentado o Aston Martin Valkyrie, o superdesportivo feito em colaboração com a equipa de Fórmula 1, em especial pelo design concebido por Adrian Newey, o responsável máximo da Red Bull nesse departamento.

Comentários

Veja mais