Niki Lauda: «Vettel arrisca-se a levar um soco do Hamilton»

  • Luís Neves
GP do Azerbaijão
GP do Azerbaijão

Niki Lauda diz que “nunca viu nada” como aquilo que Sebastian Vettel fez no Grande Prémio do Azerbaijão, quando o alemão bateu deliberadamente no Mercedes de Lewis Hamilton, e acredita que o agora mau ambiente entre os dois candidatos do título mundial acabe em violência física.

“Qualquer dia Hamilton vai bater-lhe. Não com o carro, mas com o punho”, atirou o atual presidente não executivo da Mercedes. “Se eu fosse o Hamilton, iria falar com o Sebastian e perguntar-lhe o que se passa com ele”, sugeriu.

Questionado se o incidente entre ambos tenha “contaminado” a reputação de Vettel, Lauda foi lacónico: “Claro. Ele prejudicou-se muito.”

“Sebastian disse que não fez nada de errado. Esta é a sua reação normal. Ele ainda está em outro planeta. Depois de três dias, espero que ele perceba”, afirmou.

Sobre a manobra de Hamilton, Lauda diz apenas que, “quando bates na traseira, a culpa é tua. Não há dúvidas”. “Mas ir para o lado dele e acertá-lo de propósito, nunca vi nada assim”, exclamou.

“Não percebo porque ele fez isso. Vettel é uma pessoa decente, normalmente. Mas isso não dá para entender. Ele é louco”, atirou.

Vettel negou qualquer irregularidade, acusou Hamilton de travar propositadamente à sua frente e disse que a penalização de 10 segundos e três pontos na licença foram indevidamente severas.

A direção de corrida que analisou a telemetria do Mercedes de Hamilton, afirmou que o piloto da Mercedes não fez nada de errado, não travou, sequer tirou o pé completamente do acelerador e que os seus reinicios de corrida anteriores tinham sido realizados da mesma forma.

A investigação concluiu ainda que Hamilton estava a uma velocidade relativamente consistente.

Comentários

Veja mais