Liberty avisa Ferrari: “A F1 sobreviverá sejam quais forem as equipas”

| PC
Liberty Media
Liberty Media

A resposta da Liberty Media às ameaças da Ferrari em deixar a Fórmula 1 chegou agora pela voz do diretor desportivo para a F1. Ross Brawn garante que o objetivo é trabalhar em conjunto com a Scuderia; mas dentro dos limites pretendidos, pois, mesmo que os italianos saiam de cena, a F1 continuará.

Brawn concede haver “pontos comuns” entre a F1 e a Ferrari em “manter elementos importantes” no desporto frisando que a equipa italiana é “parte do ADN da Fórmula 1” e que o desejo é manter “isso”, mas, destacando que “tem de ser nas circunstâncias certas”.

“Há fronteiras que pensamos ser necessário corrigir no desporto e esperamos que são fronteiras em que eles podem trabalhar”, afirma o britânico em entrevista à «Sky».

A ameaça da Ferrari em deixar a Fórmula 1 tem vindo a ser levada a sério, mas a resposta dos atuais donos da F1 surge agora.

“A Fórmula 1 sobreviverá sempre sejam quais forem que lá estiverem. Vimo-lo antes com alguns campeões do mundo e há vezes em que acontecem tragédias, mas o desporto recupera e continua. Continuará estando ou não eu, estando ou não a Liberty, estando ou não a Ferrari”, assumiu Brawn.

O diretor da Liberty “não” crê que a F1 ficará melhor sem a Ferrari e, por isso, defende ser necessário “encontrar soluções”, mas volta a frisar que respeitando “os parâmetros certos”. “Não podemos ter uma situação em que fazemos tudo o que uma equipa quer, seja a Ferrari, a Mercedes, a Renault, etc. Não podemos gerir um desporto com base no que as equipas querem”, explicou.

Comentários

Veja mais