Renault quer resposta rápida da Red Bull

Max Verstappen
Max Verstappen

A Red Bull tem até maio para decidir qual motor irá equipar os monolugares em 2019. O contrato que a equipa de Fórmula 1 tem com a Renault termina no final da temporada e a fornecedora francesa quer uma resposta muito em breve.

O regulamento da Fórmula 1 estipula as equipas têm até dia 15 de maio para entregar a lista de especificações, nomeadamente a fornecedoras das unidades de potência. Embora possa ser sujeito a alterações (caso da Toro Rosso que se equipou com motores Honda) a Renault deseja cumprir a data definida.

"Não esperaremos eternamente", avisou Cyril Abiteboul, diretor geral da Renault Sport Racing. "Eu sei a que Christian [Horner] (chefe de equipa da Red Bull) refere quando afirma ter opções em carteira. Ele está absolutamente certo. Como ele, eu leio os contratos e conheço as obrigações que temos com a modalidade”, explicou.

"Uma coisa é clara. Há um prazo para a Red Bull Racing definir o futuro. Isto está no regulamento. Acredito que até maio, é necessário ter alguma clareza sobre quem fornece qual equipa, e para nós esse será o prazo ", garantiu.

A verdade é que a Red Bull está atenta à Honda. O desempenho dos motores na equipa satélite tem dado bons sinais e tal pode complicar as contas para a Renault.

Na segunda-feira, Christian Horner insistiu que nada está fechado.

"Está tudo em aberto para 2019. Vamos prestar muita atenção à forma como as coisas vão desenvolvendo na Toro Rosso, mas sem ideias preconcebidas,” assumiu o chefe de equipa da Red Bull.

Comentários

Veja mais