Toto Wolff: "Halo é a coisa mais feia colocada num carro de F1"

Toto Wolff e Niki Lauda
Toto Wolff e Niki Lauda

Entre as várias novidades na Fórmula 1 em 2018, está o malogrado Halo. A estrutura de proteção vai mesmo avançar e embora a estética não favoreça os monolugares, a FIA garantiu desde cedo que com este tipo de estrutura, pilotos como Henry Surtees ou Justin Wilson podiam ter sobrevivido aos acidentes mortais dos quais foram vítimas.

Segurança à parte, pilotos e chefes de equipas torcem o nariz à aparência do Halo. Toto Wolff não é exceção.

"Esta é a coisa mais feia já colocada num carro de Fórmula 1”, disse o chefe da Mercedes em entrevista à austríaca ORF. “Simplesmente adoraria que terminassem com isso, mas é necessário melhorar a segurança”, explicou.

Wolff está de acordo com a perspetiva da FIA no que toca à segurança dos pilotos. O organismo que regula o desporto automóvel garantiu que “o número de cenários em que o Halo poderia ter ajudado é esmagador, em comparação com o número de cenários onde poderia ter sido neutro ou prejudicial”.

Contudo, o chefe da Mercedes esperava um design diferente.

“Esperava que o visual fosse mais atraente, mas talvez seja possível criar algo em 2019 ou 2020 que proteja o piloto e melhore a segurança”, assumiu.

 

Comentários

Veja mais