Haas com livre trânsito para reparar carro de Grosjean

Romain Grosjean
Romain Grosjean. Foto: Max Rossi, Reuters

Romain Grosjean teve um acidente esta sexta-feira durante o segundo treino para o Gp da Malásia por causa de uma tampa de drenagem na pista que levantou por ter a soldadura desgastada.

Foi o diretor de provas da Fórmula 1, Charlie Whiting, que explicou as causas do acidente, uma situação que veio abrir uma exceção nas regras da competição.

A Haas, equipa do piloto francês, vai ter permissão para reparar o carro durante a noite, contrariando a regra que define que as equipas não podem ter acesso aos carros no parque fechado.

Quanto ao acidente, Whiting explicou que o desgaste da tampa provocou o deslocamento que acabou por rebentar o pneu traseiro direito do carro do francês, retirando-o da prova em Sepang, na Malásia.

Uma das tampas, que tem cerca de meio metro de comprimento e 30 cm de largura, de um metal pesado, soltou-se”, explicou o diretor de provas, acrescentando que, por se tratar de uma curva rápida e com muita carga imposta, “algumas dessas tampas são aparafusadas e outras são soldadas”.

 

Soldá-las é perfeitamente aceitável e eu suspeito que os parafusos tenham quebrado e, em vez de serem repostos, foram soldados. Evidentemente, as soldas cederam. É bem simples. Ninguém conseguiu prever isso”, concluiu.

Exceção à regra

No GP da Malásia vai haver uma exceção: a Haas vai poder ter acesso ao carro de Romain Grosjean para proceder às devidas reparações.

Isto acontece devido à natureza do acidente: não foi responsabilidade nem do piloto nem da equipa, estando somente relacionado com questões relacionadas com a pista.

A Federação Internacional do Automóvel considerou este salto sobre a regra uma questão de “força maior”.

A FIA afirmou que “as circunstâncias que causaram o acidente no carro 8 estavam total e claramente fora do controlo quer do piloto quer da equipa (bem como de outros pilotos ou equipas) e trata-se de uma questão de força maior”.

A máquina do piloto da Haas  vai ser reparada durante a noite e sob o olhar atento de várias câmaras de vigilância, ao mesmo tempo que, antes das atividades de sábado, os engenheiros do Circuito da Malásia vão examinar todas as tampas da pista e reforçar a segurança.

Todas as equipas têm, por época, a oportunidade de ter acesso aos carros no parque fechado por duas vezes, mas esta permissão especial entregue à Haas não vai contar como uma delas, tendo em conta a natureza do incidente.

Comentários

Veja mais