GP de Singapura: acidente da partida fica resolvido sem culpados

GP de Singapura
GP de Singapura

Os Comissários do GP de Singapura de Fórmula 1 decidiram que não houve responsáveis diretos no acidente que deixou os Ferrari de Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen e o Red Bull de

Max Verstappen fora de prova na primeira volta.

O acidente foi declarado um incidente de corrida» pelos Comissários, mas os pilotos envolvidos manifestaram opiniões diversas em relação ao que ficou decidido.

«Os Comissários de Singapura decidiram não tomar qualquer ação a respeito da colisão que deixou os dois Ferrari e o Red Bull de Max Verstappen eliminados no início da corrida de domingo em Marina Bay», refere o site da Fórmula 1.

Na descrição do acidente é dito que «Kimi Raikkonen teve um forte arranque do quarto lugar da grelha de partida e estava a passar pela esquerda de Max Verstappen no interior quando se aproximaram da Curva 1» e que «quando o detentor da pole Sebastian Vettel se fez à esquerda, o Red Bull do holandês tornou-se a carna na sanduíche dos Ferrari e todos os três tiveram contacto».

Vídeo: assim foi o acidente na partida do GP de Singapura

Os três pilotos foram «inquiridos pelos comissários» que, «tendo revisto todas as provas declararam-no um incidente de corrida» atestando que «nenhum piloto é responsável de forma direta ou determinante».

Max Verstappen manifestou opinião diferente: «Não acho que tenha sido um incidente de corrida», disse o holandês ao frisar que «estava no meio sem fazer nada errado».

Sebastian Vettel ficou-se ela descrição: «Não vi muito. Vi o Max e a próxima coisa que vejo é o Kimi a bater no lado do meu carro e o Max ali algures.»

Kimi Raikkonen também rejeitou responsabilidades: «Não acho que pudesse ter feito alguma coisa para evitá-lo.»

Ferrari anulam-se e Hamilton sai de Singapura mais líder

Comentários

Veja mais