GP de Itália: Raikkonen tem a pole, recorde histórico e Vettel ao seu lado

  • Redação Autoportal
Ferrari - Vettel e Raikkonen (Lusa)
Ferrari - Vettel e Raikkonen (Lusa)

A Qualificação para o GP de Itália já parecia a corrida deste domingo e terminou de forma impressionante com Kimi Raikkonen a conquistar a pole position e a Ferrari a dobradinha com um novo recorde (oificioso) do Circuito de Monza – batido em sucessão... e a designada melhor volta de sempre da F1 para o finlandês.

O primeiro ataque desta Q3 foi feito por Sebastian Vettel na primeira saída com o alemão a bater o recorde de Juan Pablo Montoya de 2004, fazendo o tempo de 1m19.497s, mas Kimi Raikkonen – com ordem de saída atrás do alemão e talvez tirando partido disso – sucedeu-lhe como uma seta para fazer 1m19.459s.

Só que Lewis Hamilton veio a seguir e a flecha mais rápida acabou por ser a prateada da Mercedes, com o inglês a ficar na frente no primeiro assalto á pole da Q3 com o tempo de 1m19.390s.

Sucessão de recordes; sucessão de emoções, que continuaram (com a única previsão que se podia ter na altura) para o segundo assalto.

Na segunda saída, os Mercedes arrancaram à frente dos Ferrari, mas Vettel novamente atrás de Raikkonen. E voltou a ser o último a cruzar a meta a ser o mais rápido. Hamilton melhorou subindo para o topo dos tempos, mas a sucessão de recordes continuou numa rapidez que só consegue ser traduzida de alguma forma na diferença de 1 décimo a que os carros ficaram uns dos outros...

Vettel passou depois de Hamilton para fazer o melhor tempo, mas apenas durante mais uma fração, antes de Raikkonen cortar a meta logo a seguir – numa decisão de equipa que o alemão prometeu discutir em conversa mais tarde...

Alheio a esse «pormenor», o finlandês voltou às poles depois do GP do Mónaco do ano passado encimando a festa Ferrari com a dobradinha na grelha e rodando nos 5.793 metros da pista de Monza em 1m19.119s a uma média de 263,588 km/h (contra os 262,242 km/h de Montoya) carimbando a que passa a ser chamada de melhor volta de sempre da F1.

Marcus Ericsson, Daniel Ricciardo e Nico Hulkenberg sofrem penalizações e são remetidos para os últimos lugares da grelha.

Qualificação para o GP de Itália de F1:

Grelha de partida (provisória) para o GP de Itália de F1:

1 Kimi Raikkonen (Ferrari)    
    2 Sebastian Vettel (Ferrari)
3 Lewis Hamilton (Mercedes)    
    4 Valtteri Bottas (Mercedes)
5 Max Verstappen (Red Bull)    
    6 Romain Grosjean (Haas)
7 Carlos Sainz (Renault)    
    8 Esteban Ocon (Force India)
9 Pierre Gasly (Toro Rosso)    
    10 Lance Stroll (Williams)
11 Kevin Magnussen (Haas)    
    12 Sergey Sirotkin (Williams)
13 Fernando Alonso (McLaren)    
    14 Sergio Pérez (Force India)
15 Charles Leclerc (Sauber)    
    16 Brendon Hartley (Toro Rosso)
17 Stoffel Vandoorne (McLaren)    
    18 Marcus Ericsson (Sauber)
19 Daniel Ricciardo (Red Bull)    
    20 Nico Hulkenberg (Renault)

 

Comentários

Veja mais