Patrão cada vez mais perto de vencer o Morocco Desert Challenge

  • Redação Autoportal
Mário Patrão
Mário Patrão

Mário Patrão (KTM) manteve neste sábado de forma segura a liderança do Morocco Desert Challenge na prova de motos terminando a penúltima etapa do rali em segundo lugar.

Nos carros, Paulo Ferreira (Toyota) voltou a vencer uma estando na oitava posição da classificação geral

Mário Patrão foi segundo nesta sétima tirada, de 410 quilómetros cronometrados entre Boudnib e Matarka, a 2m02s do maior rival, o colega de equipa holandês Maikel Smits, que fez o tempo de 5h07m20s.

Patrão, a quem bastará não comprometer domingo para ganhar a prova, lidera a classificação geral com 1h09m13s de avanço sobre Smits e mais de quatro e meia sobre o francês Duong Nguyen Khoa (KTM).

“Estamos efetivamente cada vez mais perto do final, mas diz-me a experiência que é nestas alturas que a concentração deve ser redobrada. A etapa era menos exigente do ponto de vista de navegação, mas muito longa. Foram mais de cinco horas seguidas ao cronómetro em cima da moto, mas tudo correu bem. O Maikel partiu dois minutos atrás de mim, conseguiu alcançar-me e fomos junto até ao final. Hoje, eu e a minha equipa ainda vamos trabalhar para podermos encarar o derradeiro dia sem preocupações de maior. Amanhã será ele a abrir a pista e da minha parte não tenho nada a ganhar, mas posso ter tudo a perder se cometer algum erro, pelo que irei como sempre dar o meu melhor, mas ainda mais concentrado.”, referiu Mário Patrão no final da etapa segundo a sua assessoria.

Nos carros, Paulo Ferreira venceu a etapa em 4h53m35s, deixando o checo Boris Vaculik (Ford) a 4m33s e Erwin Imschoot (Toyota) a 6m58s.

Na geral, o português da Toyota que faz equipa com Jorge Monteiro, é oitavo classificado a 10h35m08s do dinamarquês Jes Munk, que tem 47m35s de vantagem para Vaculik e 2h48m58s para o holandês Maik Willems (Toyota).

Como frisa a agência Lusa, sem o total de 10h10m em penalizações, o piloto luso estaria no segundo posto a lutar pelo triunfo.

Nos camiões, Elisabete Jacinto (MAN) foi quinta na etapa, a 17m03s do checo Aleš Loprais (Tatra), que concluiu a tirada em 4h54m52s, deixando o holandês Martin Van der Brink (Renault) a 28 segundos e Janus JR van Kasteren (Renault) a 2m30s.

Na classificação geral, Elisabete Jacinto, que faz equipa com José Marques e Marco Cochinho, manteve o sétimo lugar, a 8h19m37s de Loprais, que tem um avanço de 31m35s para Brink e 5h09m25s para o holandês Paul Verheyden (Daf).

O rali Morocco Desert Challenge termina neste domingo com 220 quilómetros a ligar Tendrara e Oujda.

Comentários

Veja mais