Vinãles admite problemas das Yamaha: “No piso molhado piorámos”

Maverick Viñales e Valentino Rossi - GP França
Maverick Viñales e Valentino Rossi - GP França

Maverick Viñales e Valentino Rossi não conseguiram melhor do que os 11.º e 12.º tempos, respetivamente no combinado das duas sessões de Treinos Livres desta sexta para o GP do Japão de MotoGP.

O dia foi marcado pela chuva na pista de Motegi e o piloto espanhol reconheceu que o piso molhado foi um problema para as motos da equipa oficial da fabricante japonesa. Mais: Viñales afirma mesmo que as Yamaha oficiais têm vindo a piorar o comportamento.

“É verdade que, no molhado, não melhorámos. Na verdade, pioramos durante o ano. Em Assen, a moto não estava tão má no molhado.”

O terceiro classificado do Mundial explicou, nestas declarações veiculadas pelo «Motorsport.com», que “o problema é na traseira”. “Não temos tração quando aceleramos”, explicou o espanhol frisando que os seu “resultados são muito parecidos com os do Valentino” sendo “os problemas” também “muito parecidos”.

Rossi confirmou: “Sim.” “Tentámos muitas coisas na moto, mas ainda estamos com dificuldades e não entendemos porquê. No ano passado eu estava muito competitivo no molhado. Tinha uma boa sensação com a moto, mas, neste ano, estamos a sofrer. É algo estranho.”

Johann Zarco colocou a Yamaha da Tech 3 no quinto lugar da folha de tempos (e o estrante Kohta Nozane em substituição de Jonas Folger ficou logo atrás das motos oficiais no 13.º lugar) e Rossi não deixou passar em claro o segundo de diferença a que as Yamaha oficiais ficaram da M1 de 2016 do francês.

“Se olharmos para os dados da moto antiga, é uma grande frustração. Nas curvas, não dá. Precisamos de perceber, especialmente para o próximo ano”, afirmou o italiano.

Comentários

Veja mais