MotoGP confirma sete corridas mais curtas já em 2018

  • Redação Autoportal
| PC
Circuito da Catalunha em obras para MotoGP 2018
Circuito da Catalunha em obras para MotoGP 2018

As notícias avançadas há pouco mais de uma semana dando conta das intenções em reduzir as distâncias de algumas corridas do calendário do MotoGP estão agora confirmadas oficialmente.

A página oficial da competição anuncia que as distâncias das corridas das três categorias “serão ajustadas em 2018, com uma transição de dois anos a começar nesta época antes de as mudanças finais começarem em força em 2019”.

As corridas do MotoGP sofrerão alterações definitivas já em 2018. As corridas do Moto2 e do Moto3 sofrerão alterações durante as duas próximas épocas.

Esta decisão tem como objetivo “garantir que as corridas têm uma duração semelhante em cada recinto” melhorando a organização das provas e ajudando as estações de televisão na programação dos programas dos dias de corrida.

O MotoGP frisa que as imposições dos regulamentos no que respeita ao combustível e utilização dos motores na categoria principal não permite aumentar a distância de umas corridas e diminuir a de outras.

“Por isso, para atingir o objetivo de menor variação na duração de prova, sete corridas de MotoGP serão encurtadas, a começar em 2018: GP das Américas, GP de França, GP da Catalunha, GP da Rep. Checa e GP de São Marino serão encurtados em das voltas e o GP de Valência será em três. Estas mudanças são finais.”

Para este ano de 2018, o Moto2 terá os GP das Américas, França, Catalunha, Alemanha, Rep. Checa, São Marino, Japão e Malásia encurtados em uma volta e os GP Espanha e Valência reduzidos em duas.

No Moto3, os GP das Américas, Espanha, Catalunha, Rep. Checa, Aragão, Malásia e Valência terão menos uma volta em 2018 e o GP de França terá menos duas.

As mudanças nas duas categorias inferiores decorrerão em “duas fases para que os fabricantes se preparem”, pois “em 2019 haverá uma redução maior em ambas as classes” enquanto na categoria rainha as “alterações finais” de 2018 significam que as corridas de MotoGP em 2019 “não serão ajustadas outra vez”.

Estas novidades surgem ainda com alterações aos regulamentos no MotoGP: se a bandeira vermelha for mostrada com pelo menos 75% da distância da corrida cumprida, a classificação verificada nessa altura será homologado como final.

Já no Moto2 e no Moto3 mantêm-se os dois terços da distância da corrida como condição essencial para que a classificação na altura da interrupção seja declarada como resultado final.

Comentários

Veja mais