Valentino Rossi: "Nunca fui capaz de fazer duas boas corridas seguidas"

Valentino Rossi
Valentino Rossi

Partir uma perna num acidente fora da competição nunca é bom resultado para um atleta de alto rendimento, ou, neste caso, um piloto MotoGP. Valentino Rossi viveu esse azar no mês de agosto e teve de superar uma boa dose de obstáculos para conseguir continuar na competição onde tinha francas hipóteses de discutir o título.

Ora, para 'Il Dottore', o acidente de motocrosse que resultou numa fratura da perna direita não foi responsável pela perda do título, mas sim o desempenho inconsistente durante a época.

"De maneira realista, mesmo se não tivesse partido a perna, não poderia lutar pelo título porque não era forte o suficiente. Nunca fui capaz de fazer duas boas corridas seguidas", explicou o italiano que teve dificuldades em Sepang.

 

No GP da Malásia, Rossi terminou em sétimo lugar porque a sua Yamaha M1 de 2017 estava "impossível de conduzir no piso molhado".Contudo, acredita que a moto ainda tem potencial, sobretudo no piso seco.

"Acho que o potencial da moto não é mau. No início do ano teve grandes problemas, e só temos este chassis com especificação de 2018 desde Silverstone. Depois, parti a perna. Por isso é que estamos atrás dos outros em determinados aspetos", justificou. "Mas no piso seco, aprendemos muitas coisas importantes, apesar de ter sido uma temporada muito difícil."

Comentários

Veja mais