F1: quão mais rápidos são os hipermacios? A Pirelli já revela

Pirelli pintada de rosa contra cancro da mama
Pirelli pintada de rosa contra cancro da mama

Os testes destas terça e quarta-feira em Abu Dhabi colocaram o ponto final da Fórmula 1 em 2017. E colocaram-no já com as primeiras impressões sobre os novos pneus que irão ser utilizados em 2018.

Os testes da Pirelli puderam já pôr à prova o novo composto hipermacio e, depois de elogios dos pilotos – como aqui se citou os de Lewis Hamilton – de que a fabricante italiana também faz eco, fica a saber-se que os tempos em pista têm tudo para voltar a melhorar no que aos pneumáticos mais moles já respeita.

O Circuito Yas Marina pelas suas características levou a que os testes se tenham concentrado nos compostos que vão dos pneus “macios brancos aos hipermacios cor de rosa”. “O teste no seu todo e todos os pilotos deram-nos um retorno positivo”, afirmou o chefe do desporto automóvel da Pirelli.

“Os novos hipermacios correspondem às nossas expetativas iniciais, com tempos que são cerca de um segundo por volta mais rápidos do que os ultramacios púrpura, mas é óbvio que isto precisa de ser confirmado também em pistas de outros tipos”, referiu Mario Isola citado pelo «GPUpdate».

O italiano explicou que “todos os pneus de 2018 são um nível mais macio do que os equivalentes neste ano, na linha do que as equipas pediram, com os hipermacios cor de rosa a serem dois níveis mais macios do que os ultramacios de 2017”.

Comentários

Veja mais