Dakar 2018: dunas "tramam" Carlos Sousa

  • Redação Autoportal
Carlos Sousa - Dakar 2018 (Lusa)
Carlos Sousa - Dakar 2018 (Lusa)
partilha

Carlos Sousa (Renault Duster) afundou-se hoje na mesma duna que levou o francês Sébastien Loeb (Peugeot) a abandonar a 40.º edição do Dakar, na quinta etapa, e está em dificuldades para terminar a tirada.

O único piloto português nos carros (André Villas-Boas (Toyota) abandonou após acidente), está “parado numa zona de dunas, apenas com tração traseira no Duster, e em dificuldades para progredir no terreno”, de acordo com informações publicadas na página oficial do piloto no Facebook.

A zona, localizada numa fase inicial da quinta etapa, a última no deserto do Peru, tem causado problemas a vários pilotos, desde logo a Sébastien Loeb, segundo na geral, que abandonou depois de se ter afundado por duas vezes, o que causou lesões ao copiloto, o monegasco Daniel Elena.

Também o francês Cyril Despres (Peugeot) ou o chileno Boris Garafulic, com o português Filipe Palmeiro como copiloto, entre outros, ficaram ‘atascados’ na mesma zona do terreno.

Garafulic (Mini) recuperou e acabou por já terminar a etapa, na 10.ª posição, a 42.46 minutos do vencedor e líder da prova, o francês Stéphane Peterhansel (Peugeot), bicampeão e vencedor do Dakar em 13 ocasiões.

“Eu consegui passar, mas foi muito complicado. Ao nível do cruzamento de dunas, foi a passagem mais difícil desde o início do Dakar. O Seb [Loeb] e o Carlos [Sousa] ficaram presos, mas era impossível ajudá-los”, comentou Stéphane Peterhansel, vencedor da tirada, já no fim da etapa.

Comentários

Veja mais