Honda começa a dar problemas na Fórmula 1

STR13 da Toro Rosso
STR13 da Toro Rosso

O fantasma dos problemas da Honda voltou ao paddock da Fórmula 1 para assombrar, desta vez, a box da Toro Rosso.

A estreia da equipa satélite da Red Bull na temporada 2018 da Fórmula 1 não correu da melhor forma, com uma falha no motor a obrigar ao abandono de Pierre Gasly ao fim de 13 voltas no GP da Austrália.

Um episódio dispensável no historial da Honda que viveu três temporadas atribuladas com a McLaren.

Segundo Toyoharu Tanabe, diretor técnico do projeto F1 da Honda, o abandono deveu-se a um problema no motor, provocado por uma falha no turbo e no MGU-H (recuperador de energia). As peças foram substituídas a tempo do GP do Bahrain, nos dois monolugares da Toro Rosso. Contudo, não há (mesmo) razões para respirar de alívio.

“Substituir componentes para a segunda corrida é obviamente uma decisão difícil e não é ideal, dado que o número de unidades de potência e componentes auxiliares está agora limitado a apenas três por temporada”, explicou o Diretor Técnico da Honda F1, Toyoharu Tanabe.

"No entanto, acreditamos que este é o caminho certo a seguir e vamos continuar o nosso desenvolvimento, a fim de garantir que o mesmo problema não se repita”, garantiu o Diretor Técnico da Honda F1.

Se a Honda não conseguir recuperar anteriores, Gasly ficará em maus lençóis, pois terá apenas uma alternativa para o que resta da temporada.

Comentários

Veja mais