F1: diretor da Mercedes diz que Vettel se deixou trair pelas emoções

GP de Singapura de F1
GP de Singapura de F1

O diretor da Mercedes fez um contraste entre o temperamento de Lewis Hamilton e o de Sebastian Vettel para dar uma das razões por que o seu piloto bateu o adversário da Ferrari no Mundial deste ano de Fórmula 1.

Toto Wolff afirma que Hamilton se apresenta “tranquilo”, enquanto o alemão da Ferrari se deixou levar por emoções que o traíram – tema que o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, também já tinha abordado.

O responsável da Mercedes disse em entrevista à «BBC 5» que “as emoções fizeram com que [Vettel] tenha ganho campeonatos antes”, mas que, “neste ano, traíram-no”. “A personalidade do Lewis, pelo contrário, cresceu como piloto e fora da pista. Isso fê-lo forte”, contrapôs Wolff.

O austríaco dá como exemplo o choque do Ferrari de Vettel no Mercedes de Hamilton no GP do Azerbaijão: “A emoção e a raiva do Sebastian dominaram-no nesse momento.” Wolff não sabe dizer se “era ou não a pressão”, mas recorda também o arranque do GP de Singapura em que o piloto da Ferrari “precisava de liderar a corrida desde a partida” e acabou por “provocar uma reação em cadeia”.

Comentários

Veja mais