Bate-boca Márquez-Rossi a escaldar, pilotos enfrentam sanções mais severas

  • Redação Autoportal
Marc Márquez e Valentino Rossi (Lusa)
Marc Márquez e Valentino Rossi (Lusa)

A reunião da Comissão de Segurança que aconteceu nesta sexta-feira de arranque do GP das Américas com a presença da maioria dos pilotos do MotoGP deixou a promessa de punições mais severas para os incidentes durante as corridas.

O ambiente continua a escaldar – especialmente com a troca de palavras entre Marc Márquez (Honda) e Valentino Rossi (Yamaha), que não baixa de intensidade – e os vários incidentes entre (todos) os pilotos na Argentina – como aconteceu também entre Danilo Petrucci (Pramac Ducati) e Pol Espargaró (KTM) e entre Johann Zarco (Tech 3 Yamaha) e Dani Pedrosa (Honda) motivaram promessas de reforço de sanções para a condução mais imprevidente a partir desta terceira ronda do Mundial.

“Concordámos que a partir de agora sanções mais severas serão impostas", revelou Aléx Rins (Suzuki), como escreve o «Motorsport.com» acrescentando as palavras de Pol Espargaró (KTM): "As punições serão reforçadas. Cada um de nós deu a sua opinião e a Dorna ouviu-nos.”

O piloto espanhol revelou que o CEO da Dorna (entidade organizadora da competição), o seu compatriota Carmelo Ezpeleta, lhes “disse que os comissários já estão informados e que serão mais duros, mas também que “impor as punições continua a ser o trabalho dos comissários e da FIM” e que “a Dorna não quer tomar partido e quer permanecer neutra."

Já neste sábado, o Gabinete Permanente dos Grandes Prémios (formado pelo presidente da FIM e pelo presidente da Dorna) emitiu uma nota em que revela ter "counicado aos comissários do MotoGP da FIM que a partir do GP deste fim de semana eles devem adotar uma abordagem mais severa quando avaliarem possíveis infrações dos regulamentos e na imposição de penalizações".

Ora, fora de pista, o embate entre Marc Márquez e Valentino Rossi depois do choque no GP da Argentina continua a escaldar, e muito, com mais uma acesa troca de palavras entre os dois no final da reunião de sexta-feira.

Segundo relata a «Gazzetta dello Sport», o campeão do mundo disse ao italiano na «azeda» troca de palavras: “Aprendemos contigo.” Ao que «Il Dottore» respondeu de pronto: “Mas o que é que queres comparar? Eu derrubei quatro [pilotos] em 20 anos, tu [derrubaste] cinco numa corrida.”

[artigo das 17h22 atualizado às 19h41]

VEJA TAMBÉM:

Comentários

Veja mais