WTCR: Ehrlacher defende liderança em Vila Real sem Tiago Monteiro

  • Redação Autoportal
VÍDEO: TVI24 transmite corridas do WTCR em Vila Real

O piloto francês Yann Ehrlacher defende neste fim de semana no circuito de Vila Real a liderança do WTCR sendo Tiago Monteiro o grande ausente da prova portuguesa.

Os 4,79 km do circuito citadino em Vila Real recebem a quinta de dez provas do calendário de 2018 desta nova competição com chancela da Federação Internacional do Automóvel (FIA), que resultou da fusão entre o mundial de carros de turismo (WTCC) e o TCR International Series, assumindo a designação Taça do Mundo.

Na frente da classificação, após a passagem do WTCR por Marrocos, Hungria, Alemanha e Holanda, está o francês Yann Ehrlacher (Honda), com a segunda posição ocupada pelo seu tio, Yvann Muller (Honda), separados por apenas nove pontos. Na terceira posição está Rob Huff (Volkswagen), com 130 pontos, menos sete do que Muller e menos 16 em relação ao líder da classificação.

Uma das novidades desta nova competição passa pela realização de três corridas por prova, uma no sábado e duas no domingo, com diferentes sistemas de pontuação; outra, igualmente importante, passa pela proibição de participação de carros de fábrica, com um maior equilíbrio entre as viaturas, embora algumas equipas sejam apoiadas na sua logística pelas marcas automóveis.

A edição deste ano da ronda de Vila Real conta com um recorde de 27 pilotos, onze dos quais em estreia absoluta neste histórico circuito citadino, que volta a ter como aliciante extra a ‘joker lap’, que estreou no ano passado, e que o então WTCC foi buscar como inspiração nas provas de Ralicross.

A ‘joker lap’ está colocada na última curva do circuito, antes da entrada na reta da meta, e os pilotos têm, obrigatoriamente, que percorrê-la pelo menos uma vez em cada corrida, com a natural perda de tempo, já que se caracteriza por ser uma zona feita em velocidade mais baixa – para proporcionar mais ultrapassagens na corrida.

Tiago Monteiro é o grande ausente em Vila Real, com o piloto português ainda na fase final da sua recuperação após o grave acidente numa sessão de testes da Honda, em setembro de 2017, em Barcelona.

As cores portuguesas ficam assim entregues a Edgar Florindo e José Rodrigues, que vão alinhar em Vila Real, beneficiando de dois ‘wild cards’ atribuídos pela organização.

Os três dias do evento contam ainda com diversas provas pontuáveis para competições nacionais de velocidade, além de algumas demonstrações, destacando-se a presença do piloto português de Moto 2, Miguel Oliveira, no domingo, como escreve a Lusa.

Comentários

Veja mais