Autoeuropa parada por falta de peças: culpa dos novos horários?

| VC
Volkswagen T-Roc Concept
Volkswagen T-Roc Concept

A Autoeuropa está parada, não só esta segunda-feira, mas durante dois dias, devido a uma quebra no fornecimento de peças, designadamente escapes, que impossibilita o normal ritmo de produção.

O trabalho será retomado à meia-noite de quarta-feira, 14 de fevereiro, segundo fonte da fábrica de automóveis de Palmela.

Em reação, o sindicato Site-Sul ligado à CGTP diz que a interrupção mostra uma má planificação da produção do novo automóvel T-Roc e que "os fornecedores não estão preparados para este volume de produção".

Há meses que os trabalhadores se opõem aos novos horários, com trabalho obrigatório ao sábado e que entraram em vigor por imposição da empresa. O primeiro sábado de trabalho foi a 3 de fevereiro. O objetivo é aumentar a produção do novo modelo, mas uma semana depois, a fábrica teve de parar. 

Tensão 

Além de não concordarem com o trabalho obrigatório ao sábado, os trabalhadores da Autoeuropa também consideram que a remuneração proposta é insuficiente face à alteração que esta mudança irá provocar na vida familiar.

A Autoeuropa promete pagar os sábados ao valor normal de um dia de trabalho acrescido de 100%. A este valor pago pelo trabalho ao sábado a empresa admite juntar ainda mais 25%, caso sejam cumpridos os objetivos de produção trimestrais.

Apesar das divergências em relação ao novo horário transitório, que vigora até ao mês de julho, administração e Comissão de Trabalhadores continuam a negociar o novo acordo laboral, a que deverão seguir-se as negociações para o horário de trabalho que deverá vigorar a partir do próximo mês de agosto.

O conflito laboral na Autoeuropa também não tem impedido a administração e a Comissão de Trabalhadores de afirmarem repetidamente que acreditam num final feliz do processo negocial, embora tudo indique que o acordo sobre os horários de trabalho não será fácil de alcançar.

Comentários

Veja mais