Chase Carey: "Eu até gosto das 'grid girls'

Chase Carey (Reuters)
Chase Carey (Reuters)

Desde que foi anunciado o fim das ‘grid girls’ na Fórmula 1, que não param de chover comentários de personalidades desportivas e mulheres que desempenharam esse papel nas corridas. O assunto polémico continua a fazer correr muita tinta, mas pouco ou nenhum feedback foi divulgado pelo grupo Liberty Media.

Ora, o silêncio quebrou-se esta sexta-feira pela voz do diretor Chase Carey. Este revelou em entrevista ao 'The Telegraph' que não se opôs ao conceito das ‘grid girls’ na F1, mas a decisão teve de ser tomada a pedido da maioria dos fãs.

"Acho que a reação (principalmente negativa) foi a que esperávamos, e se quer saber a minha opinião, até gosto das ‘grid girls’”, confessou. "Mas, não é uma decisão minha, é uma decisão em prol dos fãs. Alguns não gostavam e levantaram o problema. Investiguei e havia muito disso, um número significativo de queixas”, confessou.

Carey acrescentou que muitos fãs sentiram que o conceito das ‘Grid girls’ “explora" o corpo da mulher.

"Não é ofensivo, palavra um pouco forte, mas inadequado hoje em dia", assegurou.

Quanto ao facto de se retirar o glamour da F1, Carey rejeitou a ideia.

"Vamos manter o glamour na F1! Continuaremos a ter mulheres bonitas nas corridas (nos paddocks). Penso que devemos continuar a evoluir”, garantiu.

 

Comentários

Veja mais