Christian Horner: "Estivemos perto de assinar com Alonso"

Andy Palmer e Christian Horner
Andy Palmer e Christian Horner

E se Fernando Alonso tivesse ido para a Red Bull? É questão que se coloca esta terça feira após uma revelação feita por Christian Horner. O chefe da equipa Red Bull admitiu em entrevista à revista Motorsport Magazine que esteve muito perto de contratar o piloto espanhol em 2009, mas o acordo não se concretizou devido a divergências em relação à duração do contrato.

“Estivemos muito perto de assinar com o Alonso. Eu e o Helmut Marko [conselheiro da Red Bull] reunimos com os  empresários [do piloto] no final de 2008 para as temporadas de 2009 e 2010 e oferecemos um contrato de dois anos”, revelou Horner.

Os empresários de Alonso informaram que o piloto espanhol não estaria disposto a assinar tal compromisso e por isso assinaria apenas por um ano.

“Dissemos que era dois anos ou nada. Pensávamos que ele já tinha um contrato muito claro com a Ferrari”, assumiu Horner.

 

O chefe da Red Bull voltaria a ser abordado pelos empresários de Alonso em 2009, ano em que a equipa começou a ser um rival à altura de outras equipas como a McLaren ou a Ferrari.

“A meio da temporada de 2009, fui abordado. Perguntaram se o Alonso poderia entrar a meio da temporada, porque estavam convencidos de que ele conseguiria vencer o campeonato naquele carro”, garantiu Horner.

Tal não aconteceu e Alonso permaneceu na Ferrari até 2014. Já a Red Bull cresceu para a Fórmula 1 muito graças a Sebastian Vettel que conquistou quatro títulos de campeão.

Comentários

Veja mais