Dakar 2018: pilotos da KTM estão motivados

Equipa KTM está pronta para atacar o Dakar'2018
Equipa KTM está pronta para atacar o Dakar'2018

Depois de um ano intenso de corridas, treinos e preparação, a equipa da Red Bull KTM composta por Sam Sunderland, Toby Price, Matthias Walkner e Antoine Meo está pronta para reivindicar a 17ª vitória consecutiva da classe moto no Rali Dakar’2018.

Após dois anos de desenvolvimento, a nova KTM 450 RALLY também está pronta para enfrentar o desafio da prova rainha do todo-o-terreno. Oficialmente lançada no Salão de Milão, a nova moto apresenta muitas melhorias de desempenho em relação ao modelo do ano passado. Um novo motor e um novo sistema de gestão permite aos pilotos uma resposta de aceleração mais precisa. Além disso, a KTM 450 conta com mudanças ao nível de chassis, braço oscilante e depósito de combustível.

A moto agrada bastante Sam Sunderland, vencedor da última edição do Dakar. O britânico acredita num bom resultado na América do Sul.

“Estou muito otimista. Sinto-me muito rápido e forte com a nova 450”, explicou em comunicado oficial da KTM. “Correu muito bem o último teste com a moto. Sempre houve muito trabalho e preparação nos últimos meses antes do Dakar. Estamos sempre ocupados com todos os fatores: testes, treinos e viagens", assegurou

Sunderland deixou claro o objetivo para a edição 2018 do Dakar.

"Gostaria de ser capaz de recompensar a equipa por todo o trabalho que fez, com um bom resultado”

Já Toby Price, vencedor do Dakar’2016, espera superar o ano difícil. Após o acidente de 2017 que resultou na fratura do fémur da perna esquerda, Price passou por um longo período de recuperação. O australiano estava preparado para competir no Rali de Marrocos em outubro, mas complicações com sua lesão forçaram-no a não participar. Consciente do desafio que tem pela frente, o piloto KTM permanece otimista e determinado.

“Sinto-me muito mais forte. Dei um grande passo em frente e estou preparado para janeiro”, garante o piloto australiano que antevê algumas dificuldades. “Estive oito ou nove meses sem andar de moto. Não é a preparação que desejaria ter para o maior evento do ano, mas andar de moto é algo que não se esquece”, garante.

O Dakar’2018 arranca no dia 6 de janeiro em Lima, capital do Peru.

Comentários

Veja mais