Renault Symbioz: do protótipo à versão demo

Renault Symbioz testado na estrada

Revelado em setembro no Salão Automóvel de Frankfurt, o Symbioz é o protótipo do carro que a Renault projeta para 2030.

Um carro elétrico, autónomo, conectado e totalmente integrado no ecossistema do ser humano. Para mostrar que protótipo não é apenas um exercício de estilo, a Renault convidou alguns jornalistas na semana passada na Normandia, França, para viver uma experiência original. Depois de um primeiro teste nas estradas do país para se familiarizar com a condução manual do carro, puseram em prática a condução autónoma.

Experiência de condução única

O Symbioz Demo Car oferece um nível avançado de condução autónoma 4, denominado "Mind off". Neste nível o condutor fica livre de todas as tarefas de condução. Já não é necessário manter atenção mínima em qualquer situação.

Na estrada, o carro consegue gerir a distância com o veículo à frente, permanecer na faixa correta, realizar ultrapassagens e calcular estratégias em engarrafamentos. Para conseguir isso, este veículo de 4,92 m de comprimento e 1,92 m de largura é revestido com sensores e câmaras que são praticamente invisíveis a olho nu, perfeitamente escondidos ou integrados na carroçaria. Apenas se notam as câmaras com lentes de grande angular (que substituem espelhos) cujas imagens são transmitidas em dois monitores no habitáculo.

Reduzir a pegada ecológica

Embora o aspeto de condução autónomo seja o mais espetacular, o Symbioz também destaca o prazer de uma condução com zero emissões. Os dois motores elétricos são colocados na parte traseira do veículo, em cada uma das rodas.

Os motores têm uma potência total de até 500 kW e um binário máximo de 660 Nm. Os motores são alimentados por um pack de baterias com capacidade de 72 kWh, mas o design do protótipo permite acomodar baterias com capacidade aumentada de até 100 kWh. Durante os testes na Normandia, o Symbioz beneficiou de um dispositivo de carregamento com uma potência de até 150 kW em certas fases. Foram precisos 30 minutos para carregar 80% da capacidade das baterias.

Conduzir sem "sair de casa"

O interior do Symbioz oferece aos seus ocupantes uma nova perceção de espaço. Um espaço que aumenta com o modo de condução autónomo, a uma distância de 12 cm do volante e do painel de controlo. No habitáculo estilo lounge, a segurança e o conforto estão concentrados nos assentos individuais disponíveis para cada passageiro. Os bancos dianteiros oferecem uma nova modularidade, incluindo uma transição para uma posição de "gravidade zero" na configuração “Relax”. No modo “Lounge”, os bancos mudam para uma configuração de salão: a posição de braços é rebaixada e giram em 10 ° para o centro.

Nesta cabine espaçosa e confortável, os jornalistas conseguiram aproveitar ao máximo os novos recursos do painel digital LG, e o ambiente sonoro ampliado graças à existência de uma rede de altifalantes virtuais.

O Symbioz apresenta três modos de condução. Em condução manual, o condutor pode escolher entre o modo Clássico, em que os passageiros estão em perfeita harmonia com o carro e se sentem "em casa", e o modo dinâmico que é apresentado como um reforço real de sensações. A condução é então mais ativa e o banco do condutor adapta-se aos contornos do corpo deste, de forma a simular um banco baquet.

No modo AD (Condução Autónoma), são possíveis três configurações: a configuração “Alone@Home” adiciona o espaço entre condutor volante e painel de controlo. A configuração “Relax” permite ao condutor relaxar e descansar graças à posição "gravidade zero". E finalmente, como já explicado, a configuração “Lounge”.

 

 

 

 

 

Comentários

Veja mais