Diretor executivo da Audi detido por causa do escândalo "Dieselgate"

| SS - atualizada às 11:00
Rupert Stadler
Rupert Stadler. Reuters

O diretor executivo da Audi, Rupert Stadler, foi detido esta segunda-feira pelas autoridades alemãs no âmbito do escândalo "Dieselgate", relacionado com a manipulação de emissões poluentes. 

A agência de notícias DPA confirmou a informação que estava a ser avançada por vários órgãos de comunicação do país. 

A detenção surge depois de os procuradores de Munique terem feito buscas na residência de Stadler, na semana passada.

A Audi faz parte do Grupo Volkswagen, sobre o qual recaem acusações de manipulação de emissões poluentes em veículos a gasóleo.

As suspeitas em torno de Stadler centram-se no caso dos carros vendidos na Europa que terão sido equipados com um software que altera os registos das emissões poluentes.

A Volkswagen assumiu a culpa no processo ‘dieselgate’ nos Estados Unidos, com dois responsáveis do grupo a cumprirem pena de prisão.

A fraude envolveu 11 milhões de carros vendidos em todo o mundo e um total de 20 pessoas são suspeitas no caso.

A representante da marca em Portugal, a SIVA, questionada pela Lusa sobre a detenção, respondeu que não irá fazer comentários.

 

Comentários

Veja mais