Hamilton dá troco a Rosberg: "Ganhei porque fui consistente"

  • Redação Autoportal
Lewis Hamilton (Reuters)
Lewis Hamilton (Reuters)

Lewis Hamilton respondeu ao comentário de Nico Rosberg afirmando que não só é um piloto consistente como essa foi uma das razões por que ganhou o último campeonato. E não deixou de dizer que há pessoas à procura de títulos nos jornais...

O seu antigo companheiro de equipa na Mercedes e campeão do mundo em 2016 faz agora comentários de Fórmula 1 na «Sky» e referiu há poucos dias que a consistência era o fator que os adversários do inglês deviam explorar.

Na conferência de imprensa da madrugada desta quinta-feira a lançar o GP da Austrália, Hamilton foi confrontado com essa apreciação. E recusou a apreciação de inconsistência sem deixar de lançar uma farpa ao alemão.

“Acho que provei que no ano passado que não foi isso que se passou e... sim... novamente, penso que há muitas pessoas que precisam de títulos de jornais e talvez essa seja uma maneira de dizer. Não, o objetivo neste ano é ser ainda mais consistente do que no ano passado. Acho que a consistência foi a razão por que ganhei o Mundial no ano passado.”

No arranque para a primeira prova da temporada, o tetracampão mundial em título não pena ainda em bater recordes. O «penta» de Juan Manuel Fangio está ao seu alcance (e de Sebastian Vettel), mas Hamilton garante que não é nisso que pensa.

“É uma época longa, por isso não se pensa nessas coisas, no poder igualar os outros. Na minha cabeça está ultrapassar novas barreiras, ir mais além: tentar ver quão longe posso ir, primeiro, as oportunidades que tenho e, obviamente, a capacidade que tenho e explanar todo o meu potencial, Não sei qual é e é isso que estou a descobrir.”

Trazendo as comparações para o presente, o inglês da Mercedes fez questão de elogiar o também «tetra» Vettel e não deixou de incluir o terceiro elemento desta conferência de imprensa no lançamento da corrida deste fim de semana esperando uma boa prestação de Daniel Ricciardo.

“Temos de lutar com os melhores. O Sebastian tem quatro títulos mundiais, o máximo dos pilotos da atualidade e é entusiasmante para os adeptos da Fórmula 1 terem dois tetracampeões a lutar. Mas como o Daniel tem estado a sorrir muito hoje, acho que vamos ser surpreendidos neste fim de semana com quão competitiva está a Red Bull.”

VEJA TAMBÉM:

Comentários

Veja mais