Pilotos da F1 deixam o top 10 dos mais bem pagos do desporto

  • Redação Autoportal
Lewis Hamilton e Sebastian Vettel
Lewis Hamilton e Sebastian Vettel

É como diz o título: neste ano, não há qualquer piloto de Fórmula 1 entre os dez profissionais mais bem pagos do desporto mundial.

Não foi só Cristiano Ronaldo que perdeu a liderança de dois anos seguidos para o pugilista Floyd Mayweather.

Lewis Hamilton, o piloto inglês da Mercedes, perdeu também o décimo lugar de 2017 e é agora em 2018 o 12.º atleta mais bem pago do mundo na lista da revista «Forbes» revelada nesta altura do ano.

O campeão do mundo da F1 até aumentou o rendimento anual (neste período considerado pela «Forbes») de 46 milhões de dólares (cerca de 38,9 milhões euros nos dias de hoje) para 51 milhões (cerca de 43,2 milhões de euros) – sendo 42 milhões de dólares (cerca de 35,5 milhões de euros) em salários e nove milhões de dólares (cerca de 7,6 milhões de euros) em patrocínios.

Mas este foi um ano em que os lutadores agitaram um top 10 habitualmente dominado pelos futebolistas e basquetebolistas.

Se Hamilton caiu dois lugares e deixou o top 10, Sebastian Vettel caiu quatro e passou do 14.º em 2017 para 18.º. Também não serviu ao piloto alemão da Ferrari subir dos 38,5 milhões de dólares em 2017 (cerca de 32,6 milhões de euros) para os 42,3 milhões de dólares (cerca de 35,8 milhões de euros) – dos quais, apenas 300 mil dólares (cerca de 254 mil euros são em patrocínios).

E o número de pilotos da Fórmula 1 no top 20 manteve-se de 2017 para 2018 em dois com a saída de Hamilton dos dez primeiros. É que Fernando Alonso – o atleta que fechava os 20 mais bem pagos no ano passado – caiu 19 lugares para 39.º da lista – assim como também caiu o seu rendimento.

O piloto espanhol da McLaren ganhou 36 milhões de dólares (cerca de 30,4 milhões de euros) em 2017, enquanto os números de 2018 ficam em 33 milhões de dólares (cerca de 27, 9 milhões de euros) – dos quais um milhão de dólares (cerca de 846 mil euros) foram em patrocínios.

A queda dos pilotos dos desportos motorizados tem o seu epílogo com a inexistência de qualquer outro nos 100 atletas mais bem pagos em 2018. Jimmie Johnson, o nome maior da Nascar em actividade – 93.º em 2017 – deixou de constar e a estrela da mesma categoria norte-americana Dale Earnhadrt Jr. – que já era o 100.º na anterior tabela - reformou-se.

Aqui fica um resumo elucidativo da lista da «Forbes» dos 100 atletas mais bem pagos em 2018:

1. Floyd Mayweather (Pugilismo), 285 milhões de dólares

2. Lionel Messi (Futebol), 111

3. Cristiano Ronaldo (Futebol), 108

...

10. Matthew Stafford (Futebol Americano), 59,5

...

12. Lewis Hamilton (Fórmula 1), 51

...

18.º Sebastian Vettel (Fórmula 1), 42,3

...

20. Alex Smith (Futebol Americano), 41,4

...

39. Fernando Alonso (Fórmula 1), 33

...

50. Mike Conley (Baquetebol), 30

...

100. Nicolas Batum (Basquetebol), 22,9

Comentários

Veja mais