GP da Austrália: estratégia Ferrari dá vitória a Vettel

  • Pedro Calhau
Sebastian Vettel (Reuters)
Sebastian Vettel (Reuters)

Sebastian Vettel entrou a ganhar no Mundial 2018 de Fórmula 1 vencendo o GP da Austrália que neste domingo abriu a temporada no Circuito de Melbourne.

Lewis Hamilton saiu da pole-position mas não conseguiu ir além do segundo lugar. Kimi Raikkonen completou a festa da Ferrari com o terceiro lugar do pódio.

O piloto da Mercedes parecia ter a corrida controlada, mas os imprevisto da Corrida acabaram por favorecer a equipa italiana, que soube atacar quando foi a altura colocando o seu primeiro piloto na frente com uma jogada de ida às boxes.

Fernando Alonso tinha dito que a Haas era uma «Ferrari de 2017», mas nem o espanhol conseguiria adivinhar a importância que a equipa de Kevin Magnussen e Romain Grosjean teria no desenvolver do desenlace.

Guardando a liderança de forma segura, Hamilton controlava Raikkonen no segundo lugar. E quando o Ferrari #7 avançou para a troca de pneus, o Mercedes do campeão do mundo respondeu na mesma volta.

Vettel ia prolongando a sua permanência em pista com os pneus da largada e, entretanto, como líder depois das paragens referidas...

E foi então que a Haas teve o seu papel. Primeiro foi Magnussen a abandonar depois de vir das boxes. Logo a seguir, foi Grosjean, de forma idêntica. A equipa norte-americana ficava sem os dois carros em sucessão e quase a «papel químico».

As «voltas loucas» da Haas quando se aproximava a metade da Corrida forma o terreno fértil para a Ferrari aplicar a sua estratégia que se revelou vencedora – se estava planeada ou se foi engendrada com o aproveitar da oportunidade, isso, é outra história.

Em situação de Safety Car Virtual, Vettel foi finalmente às boxes trocar de pneus quando Hamilton não podia acelerar em todo o seu potencial. E foi assim que o alemão regressou à pista ainda como líder saindo mesmo à frente do inglês, que ficou estupefacto...

O Safety Car acabou mesmo por entrar com o pelotão juntar-se e a preparar as decisões quando já se rodava na segunda metade da prova. Vettel manteve-se na frente no recomeço, mas o Mercedes de Hamilton parecia ser o melhor carro em posta.

O inglês foi fazendo a melhor volta em sucessão, estava distância de DRS, mas acabou por nunca conseguir atacar, de facto, a posição. Entre problemas de sobreaquecimento e um par de falhas, Hamilton terminou a corrida mais perto da luta pelo terceiro lugar atrás de si – ganha por Raikkonen a Daniel Ricciardo – do que de Vettel.

Depois desta história começa a da «nova» McLaren sde motor Renault para esta época de 2018. Fernando Alonso foi o quinto classificado na posta citadina de Albert Park e Stoffel Vandoorne colocou o segundo carro da equipa também nos pontos na prova que abriu o Mundial de F1.

Classificação do GP da Austrália de F1:

Veja o FILME DA CORRIDA.

Comentários

Veja mais