Fiat 500 reconhecido como «obra de arte»

  • Luís Neves
Fiat 500
Fiat 500

O Fiat 500 original, produzido entre 1965 e 1972, foi oficialmente reconhecido como “obra de arte moderna” pelos responsáveis do Museu de Arte Moderna em Nova Iorque (MoMA).

Por ocasião dos 60 anos do icónico modelo italiano, o Museu anunciou que o Fiat 500 passará a fazer parte da sua coleção. O exemplar escolhido é um 500 F, o mais popular de todos os 500, em cor bege.

Equipado com um motor de 499.5 cm3 de 18cv, o 500 F conseguia alcançar a velocidade máxima de 95 km/h. Mais de 4.000.000 unidades foram produzidas entre 1957 e 1975.

“Se é verdade que o Fiat 500 fez história nos automóveis, então também é um fato de que ele não é somente um carro. Nos seus 60 anos de história, o 500 tem ido muito além de sua manifestação material para entrar no imaginário coletivo, tornando-se um ícone”, disse Olivier François, CEO da Fiat.

Este não é o primeiro automóvel a ser reconhecido como obra de arte pelo museu, já que a sua coleção inclui um Cisitalia 202 GT de 1946, Willys-Overland Jeep de 1952, Volkswagen Beetle de 1959, Jaguar E-Type Roadster de 1963, Ferrari 641/2 grand prix racer de 1990 e um Smart de 1998.

Comentários

Veja mais