ACAP defende mais 20 cm de altura na Classe 1

  • Luís Neves
Portagens
Portagens

A ACAP, Associação Automóvel de Portugal, vai propor que a altura máxima ao solo de 1,10 metros para os veículos classificados como Classe 1 nas portagens seja aumentada para 1,30 metros.

O objetivo é corrigir as enormes distorções na lei que classifica alguns SUV’s compactos como Classe 2, como é o caso do Opel Mokka ou o próximo Dacia Duster, entre outros.

A Renault, por exemplo, foi obrigada a adiar em cerca de um ano e meio o lançamento do Kadjar em Portugal, já que teve de fazer ajustamentos na suspensão, de forma que o modelo pudesse ser homologado como Classe 1 nas portagens.

A questão ameaça agravar-se nos próximos tempos, visto que as exigências ao nível da segurança de peões obriga a que a dianteira dos automóveis, e particularmente dos SUV’s, seja mais alta ao nível da altura do eixo frontal.

A proposta surge em conjunto com o Ministério da Economia e as principais marcas automóveis a operar no nosso país. A expetativa d é de que a lei seja revista ainda durante este ano.

A Comissão Europeia também deverá apresentar em breve uma proposta em relação aos critérios de classificação de veículos e de regras de cobrança de portagens. Uma das medidas será a inclusão de parâmetros ambientais, penalizando os veículos que poluem mais.

Comentários

Veja mais