Automóveis do grupo Fiat podem ser mais caros a partir de setembro

  • Redação Autoportal
Fiat Tipo SW
Fiat Tipo SW

A FCA Portugal, grupo Fiat,  admite que a partir do dia 1 de setembro, data de entrada em vigor do novo procedimento de medição de consumos de combustível e emissões de CO2 - WLTP - o preço dos seus veículos novos poderá encarecer.A

A partir do próximo mês de setembro, todos os novos veículos colocados no mercado serão abrangidos pelo ciclo de homologação WLTP – Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure facto a que as marcas representadas pela FCA Portugal não são alheias.

O novo procedimento de medição de consumos de combustível e emissões de CO2, WLTP, obrigatório na União Europeia, tem o objectivo de prestar uma informação mais realista aos clientes, com dados mais próximos da condução em condições reais. A FCA Portugal já fez saber que se congratula com a medida de maior transparência e acuidade mas ressalva que os novos ensaios podem também significar uma maior carga fiscal para os novos veículos.

O WLTP vem substituir o anterior ciclo de homologação NEDC – New European Driving Cycle, lançado em 1992 e entretanto desactualizado dado que os valores obtidos num ensaio NEDC apresentavam valores de emissões de CO2 inferiores aos registados no uso real dos veículos.

Apesar do desempenho dos veículos não sofrer alterações, as emissões de CO2, podem registar aumentos de 20% a 30%, à luz do novo procedimento – dada a maior fiabilidade dos novos testes e maior aproximação à utilização real dos veículos no dia-a-dia. Por ainda não ter havido nenhuma tomada de posição oficial pelos legisladores portugueses no sentido da alteração das tabelas do Imposto Sobre Veículos (I.S.V.), que tem por base as emissões de CO2, a FCA Portugal admite a possibilidade de um aumento do valor do PVP, consequência do agravamento do I.S.V. nas viaturas por si comercializadas.

Comentários

Veja mais