França quer instalar radares móveis em carros particulares

Medida prevê um aumento da cobrança de multas dos dois para os oito milhões de euros
Medida prevê um aumento da cobrança de multas dos dois para os oito milhões de euros.

FOTO: FABRIZIO BENSCH/REUTERS

O governo francês quer instalar radares móveis em carros particulares já em novembro, inicialmente na região da Normandia e em apenas 26 carros prevendo-se o alargamento a 400 viaturas criando mil novos postos de trabalho.

Com um investimento de 53 milhões de euros, o programa estima que haja um aumento da cobrança de multas de dois para oito milhões de euros por ano, atingindo um nível de eficiência na ordem dos 82 por cento quando estiver totalmente implantado.

Várias condutores e associações de automobilistas já se mostraram contra a iniciativa alegando que se trata de uma operação para aumentar a caça à multa. De acordo com o ministro do Interior francês, o objetivo é libertar os veículos de patrulha da polícia francesa: "O trabalho da polícia será reorientado para missões de segurança".

Estes radares não estarão assinalados e os condutores serão selecionados através de concurso púbico. O percurso que cada um fará será definido pelas autoridades, não podendo automobilistas - um por carro - desviar-se dessa rota. Além disso, não terão acesso ao número de infratores apanhados.

Comentários

Veja mais