SAG agrava perdas no primeiro semestre de 2018

Volkswagen
Volkswagen

A SAG Gest – Soluções Automóveis Globais informou esta segunda-feira e que agravou os prejuízos para 10,1 milhões de euros no primeiro semestre, depois de no período homólogo ter totalizado perdas de cerca de 600 mil euros.

Em comunicado enviado ao mercado, a proprietária do importador da marca Volkswagen para Portugal indicou que “continuou a verificar-se, durante o 1.º semestre de 2018, a tendência de agravamento do risco de liquidez, que contribui para o declínico da atividade operacional da SAG Gest, e em especial, da subsidária SIVA".

A SAG GEST referiu que continuam as negociações “com potenciais investidores e outros ‘stakeholders’ no sentido de encontrar soluções que permitam garantir a sustentabilidade das principais atividades desenvolvidas na área do comércio e distribuição automóvel”.

Não existe “até à presente data qualquer decisão ou acordo, nem garantia de que os termos de um eventual acordo venham a permitir salvaguardar a continuidade do Grupo SAG Gest tal como presentemente tem vindo a operar, nem garantia de que tal acordo venha a existir no futuro”, acrescenta-se.

Em 27 de julho, a SAG GEST informou ao mercado que apesar de “decorrerem conversas exploratórias com potenciais investidores e outras partes interessadas, nenhuma decisão foi tomada” sobre eventuais vendas.

Num comentário à notícia do Jornal Económico sobre a possível venda da SAG, “no todo ou em parte ou apenas a venda da SIVA (importadora da Volkswagen), a empresa cotada em bolsa garantiu que “nenhuma decisão foi tomada, nem existe garantia de que tal decisão seja tomada”.

Recorde-se que a SIVA distribui as marcas Volkswagen, Audi, Skoda, Lamborghini e Bentley.

Comentários

Veja mais