Daimler obrigada a recolher milhares de Mercedes por causa de “dispositivos ilegais”

  • Redação Autoportal
Mercedes Classe C
Mercedes Classe C

O governo alemão ordenou à Daimler que recolha 238 mil veículos Mercedes devido à existência neles de software considerado ilegal que mascara as emissões de gases poluentes.

A notícia avançada pela «BBC» refere que a decisão do Executivo germânico não pode extravasar o território alemão, que é o que tutela, mas acrescenta que a Daimler – assumindo o reequipamento do software, mas sem admitir, porém, qualquer procedimento indevido – irá estender esta recolha a toda a Europa num total de 774 mil veículos contendo “dispositivos manipuladores”.

Os modelos afetados são maioritariamente, segundo o ministério dos Transportes germânico, a berlina Classe C, o furgão Vito e o SUV GLC.

O ministro da tutela, Andreas Scheuer, afirmou segundo escreve a estação britânica que o seu governo e a Daimler “negociaram de forma intensa” nesta segunda-feira, com o ministério dos Transportes a ordenar a recolha imediata na Alemanha dos modelos em questão por conterem “dispositivos de corte ilegais”.

“A Daimler assume que irá, à velocidade máxima e numa transparência cooperativa com as autoridades, remover as aplicações no sistema de controlo do motor às quais o governo se opõe”, referiu Scheuer.

A «BBC» adianta que a Daimler não revelou onde vão ser efetuadas as recolhas fora da Alemanha e apontou que a legalidade ou ilegalidade do sotfware carece ainda de clarificação. O presidente da fabricante alemã, Dieter Zetsche, já antes tinha anunciado uma solução técnica para o software em questão não esperando consequências para a empresa.

O software em análise respeita à gestão do motor e aos dispositivos de controlo das emissões, cuja ação pode ser desligada durante a condução por razões como a proteção do motor.

Comentários

Veja mais