Vídeo: é um crash test, a 43 km/h, e imaginar que possa acontecer na realidade assusta

  • Redação Autoportal
  • 28 mai, 12:20
Crash Test da Dekra (captura YouTube DEKRAwPolsce)
Crash Test da Dekra (captura YouTube DEKRAwPolsce)

Simulação da Dekra deixa ligeiro de passageiros desfeito

A Dekra, entidade especialista em segurança rodoviária e testagem de veículos automóveis, entre outros campos do setor, como consultoria ou gestão, realizou um crash test com camiões pesados e um veículo ligeiro de passageiros que demonstra como um acidente a uma velocidade comumente tida por reduzida pode ter consequências assustadoras.

O teste partilhado pelo canal de YouTube do departamento polaco desta organização consiste no embate de um camião de longo curso na traseira de uma carrinha Skoda Octavia que está parada atrás de outro veículo pesado de carga. A velocidade do choque é a 43 km/h. As consequências são devastadoras para o ligeiro de passageiros em concreto.

PUB

O Octavia fica desfeito debaixo do camião da frente sendo este pouco afetado pelo embate, que é mais absorvido pelo pesado que promove a colisão – o Skoda ‘não absorve nada’; é devastado, como se disse.

O crash test da Dekra impressiona desde logo neste plano da simulação. Imaginar que um acidente como este pode acontecer na realidade é assustador. E o facto de ser a esta velocidade ainda vinca mais o susto servindo este teste de referência para nunca se subestimar qualquer fator que tenha intervenção na prática da condução.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Vídeo: carregar esta Harley à bruta deu para o torto

Vídeo: água no piso e vento pregam susto a 140 km/h num A4 Allroad

Vídeo: esta saída da autoestrada é uma verdadeira coleção de acidentes...

Vídeo: vítima de carjacking resiste em cima do carro e os assaltantes desistem

Vídeo: o burnout foi o arranque para a colisão do M2 Competition

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS