Efeméride: americanos libertaram a Volkswagen há 75 anos

  • Redação Autoportal
  • 11 abr 2020, 10:46

Trabalhadores forçados da fábrica deixaram de produzir veículos militares para os nazis

A 11 de abril de 1945, o exército norte-americano expulsou os nazis da fábrica da Volkswagen em Stadt des KdF-Wagens, agora Wolfsburg.

A fábrica fundada em 1937 pelo regime nazi de Adolf Hitler, já havia sido fortemente bombardeada em 1944, contudo foi precisamente há 75 anos que os 7.700 trabalhadores da fábrica, na sua maioria prisioneiros de guerra, deixaram de produzir o Kübelwagen, um veículo militar ligeiro.

PUB

Ao todo, cerca de 20.000 pessoas foram forçadas a trabalhar para a antiga Volkswagenwerk GmbH, incluindo cerca de 5.000 presos dos campos de concentração. Em 1944, dois terços das pessoas que trabalhavam na fábrica estavam lá contra sua vontade, enfrentando discriminação racial. Entre elas contavam-se mulheres e homens judeus, prisioneiros de guerra e trabalhadores recrutados, além de deportadas e deslocadas de países europeus sob ocupação alemã.

No dia da libertação, cerca de 9.100 pessoas trabalhavam na fábrica, das quais mais de 7.700 eram trabalhadores forçados de outros países. O maior grupo, de 3.000 pessoas, veio da União Soviética, principalmente da Ucrânia.

PUB

Com o avanço das tropas aliadas americanas em direção à cidade, os oficiais nazis da SS ordenaram ao diretor da fábrica, o alemão Fritz Kuntze, que bombardeasse a fábrica, pontes da cidade e a central elétrica.

Contudo Kuntze recusou a ordem dos oficiais nazis e evitou danos e sabotagens na fábrica, acabando por levar as tropas americanas a assumir o controlo da fábrica e da cidade.

Nas oito semanas após a libertação, os americanos tomaram decisões que acabaram por traçar o futuro da cidade e da fábrica. 

PUB

A unidade de produção da alemã passou então a produzir veículos para o exército dos EUA, que foram denominados de ‘Volkswagen Jeeps’. 

Um total de 133 viaturas foram montadas sob condições extremamente precárias para atender às necessidades de mobilidade das tropas americanas. Esses veículos marcaram a reinício da produção e iniciaram a conversão da fábrica de armamento numa fábrica de veículos civis.

A ocupação americana terminou no final de junho de 1945, quando a região passou a fazer parte da zona de ocupação britânica.

PUB

Com a direção das tropas britânicas, a fábrica passou a produzir o Volkswagen Type 1, o Carocha.

Continuar a ler

RELACIONADOS

Efeméride: há 70 anos, a Inglaterra devolvia a Volkswagen à Alemanha

Há 120 anos nascia a única marca com nome feminino: já adivinhou qual é?

Efeméride: há 70 anos nascia a lenda do Escorpião Abarth

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS