Primeiro teste ao novo crossover elétrico Volvo C40 Recharge

Gent, Bélgica

A convite da Volvo fomos até à Bélgica para conhecer e conduzir o novo crossover 100% elétrico da marca, o C40 Recharge

O novo Volvo C40 Recharge é o primeiro veículo 100% elétrico construído de raiz pela marca sueca e chega com a missão de reforçar o compromisso da marca de oferecer até 2030 uma gama exclusivamente elétrica e mais sustentável.

O compromisso da eletrificação surge associado à sustentabilidade com a marca escandinava a anunciar a utilização de vários materiais reciclados ou produzidos parcialmente a partir de matéria reciclada e com potencial para nova reciclagem, num ciclo que se pretende cada vez mais representativo da total preocupação ambiental.

PUB

O primeiro 100% elétrico

O Volvo C40 Recharge apresenta-se com dois motores elétricos com potência combinada de 300 kW (408 cavalos), capazes de proporcionar tração otimizada em ambos os eixos e associados a uma bateria de iões de lítio de 400V com capacidade nominal de 78 kWh. A autonomia anunciada é de 420 km (norma WLTP).

O carregamento, se realizado em uma wallbox de 11 kW, exige aproximadamente 8 horas (até aos 100%), mas se for realizado num carregador rápido de 150 kW DC proporciona dos 10% aos 80% de carga em cerca de 40 minutos.

PUB

Neste primeiro contacto o percurso de condução que nos levou desde o aeroporto internacional de Zaventem até Gent, incluía um troço considerável de autoestrada e algumas estradas secundárias com algum tráfego.

Presente neste novo modelo a tecnologia “one pedal drive” (basta levantar o pé do acelerador para o carro abrandar/travar) mostrou-se bastante competente. A marca diz que há menor desperdício de energia. Na verdade, o sistema não é inovador mas funciona bem.

PUB

Consumos e autonomia

O percurso no primeiro dia totalizou 182 kms. O consumo final situou-se em 20,9 kWh/100 km, para uma média de velocidade de 53 km/h. A autonomia restante foi de 54% o que ainda daria para uns teóricos 213 km.

O percurso teve autoestrada, estradas nacionais e até um engarrafamento, pelo que é quase impossível estabelecer um padrão de condução.

De qualquer forma a marca anuncia autonomia de 420 km, e, a manter-se este registo de condução, teria sido possível realizar 395 km o que é um valor bastante bom. Ou até um pouco mais porque o consumo médio rondou os 18 kWh durante a primeira parte do trajeto.

PUB

Estética marcante

Ao final do dia, já com o novo crossover parado foi tempo de poder observar, estaticamente, o modelo.

O ADN da marca escandinava está presente na linguagem estética que surge em formato crossover, com um desenho expressivo e linhas perfeitamente delineadas em uma volumetria bem encorpada onde a linha de cintura é elevada e o prolongamento do tejadilho até ao portão traseiro acentua a fluidez.

A linha do tejadilho, que surge aqui com um teto panorâmico fixo, termina em dois pequenos defletores aerodinâmicos e num spoiler por cima da bagageira. O teto é um elemento central da nova oferta (será sempre de série) e é composto por um vidro laminado escurecido que os engenheiros da Volvo asseguram que confere proteção suficiente contra o brilho, radiação UV e está otimizado para assegurar conforto climático quer seja em dias de calor ou dias mais frios.

A assinatura luminosa possui a identidade característica da marca na dianteira com o “martelo de Thor” nos faróis com tecnologia pixel. As luzes traseiras LED possuem função de boas vindas realizando uma espécie de coreografia quando nos aproximamos e abrimos o carro.

PUB
PUB

Tecnologia que impressiona

A bordo há novidades importantes que em breve se estenderão a outros modelos da marca. A primeira é a total ausência de aplicações ou estofos em couro (ou qualquer tipo de pele animal), com a marca a oferecer uma alternativa sintética de bom toque nos bancos.

Não ficamos tão convencidos com o revestimento em tecido “tipo carpete”, mas os responsáveis asseguram que estes materiais são todos recicláveis e produzidos a partir de fontes mais sustentáveis (com parte oriunda de matérias reciclados).

Outra novidade tem impacto positivo na “vida a bordo”. Trata-se da utilização do sistema de infoentretenimento central com interface Android completamente integrado com as aplicações e o assistente Google. A marca assume que a navegação e o acesso às apps da gigante tecnológica americana, em conjunto com uma nova versão da aplicação dedicada da Volvo, são um passo para harmonizar o ambiente do sistema com os proprietários do C40 Recharge.

Segurança como bandeira de marca

Em termos de segurança a marca que é conhecida por uma forte bandeira nesta temática melhorou o sistema avançado de segurança à condução, com elementos em destaque como um radar mais competente na identificação de peões ou os alertas de proximidade com carros nos diferentes ângulos mortos. Para além disso é de assinalar o “ready to drive” que alerta para trânsito à frente voltar a andar ou a abrandar (útil no pára-arranca) e o “stop assist”, um elemento de emergência que deteta inatividade do condutor para imobilizar, se necessário, o veículo.

PUB
PUB

A cor que se observa nas imagens é denominada “Azul Fjord”, para já exclusiva do C40 Recharge.

O novo Volvo C40 Recharge será produzido na fábrica de Gent, na Bélgica (de onde sai igualmente o XC40 Recharge) e está já disponível para encomenda nos concessionários nacionais com a First Edition a custar 58.275 euros. As entregas estão previstas para o primeiro trimestre de 2022.

Continuar a ler

RELACIONADOS

Volvo abandona utilização de revestimentos interiores em couro

Volvo apresenta primeiro veículo de aço sem combustível fóssil

O que é e como funciona uma wallbox para carregamento de veículos elétricos?

Inovador sistema antiroubo para veículos elétricos chega ao mercado nacional

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT