F1: grelha da próxima temporada está fechada

  • Redação Autoportal
Fórmula 1 (Reuters)
Fórmula 1 (Reuters)

A composição das equipas de Fórmula 1 para a próxima temporada está oficialmente fechada, depois de a Racing Point Force India ter confirmado esta sexta-feira, Lance Stroll como piloto da equipa.

A nova temporada vai assim trazer muitas novidades, a começar pela Ferrari onde Kimi Raikkonen, depois de nos últimos cinco anos ter estado com a Scuderia, está agora de regresso à Sauber, formação onde fez a sua estreia na F1, em 2001 e onde na próxima temporada vai contar com Antonio Giovinazzi como companheiro de equipa.

Para o lugar de Raikkonen segue uma das grandes esperanças da F1, Charles Leclerc, que depois do primeiro ano a tempo inteiro na categoria rainha do automobilismo ao serviço da Sauber, onde terminou a temporada em 13.º com um total de 39 pontos, tem agora pela frente o desafio de ser companheiro de equipa de Sebastian Vettel.

Na Red Bull, Daniel Ricciardo, após 10 anos ao serviço da equipa de Milton Keynes, vai passar a representar na próxima temporada a formação da Renault, naquele que é um dos maiores desafios da carreira do piloto australiano.

Para o lugar de Ricciardo na Red Bull foi chamado Pierre Gasly que deixa a Toro Rosso. O piloto francês de 22 anos (campeão da GP2 em 2016) terminou a temporada de 2018 no 15.º lugar do campeonato e na próxima época vai ser companheiro de equipa de Max Verstappen.

Na Renault, Carlos Sainz Jr, deixou a equipa francesa para embarcar na aventura de ocupar o lugar de Fernando Alonso (McLaren) que colocou um ponto final na carreira como piloto de F1. Sainz terminou a temporada de 2018 na 10.ª posição do campeonato, vai ter como companheiro de equipa Lando Norris.

Norris faz parte do programa de jovens pilotos da McLaren desde 2017, tendo conquistado uma série de categorias juniores, incluindo o título europeu F3 no ano passado e vai fazer a sua estreia na F1 a tempo inteiro na próxima temporada.

Já a equipa da Toro Rosso aposta em dois novos pilotos promovendo o regresso à Fórmula 1 do russo Daniil Kvyat e estreando Alexander Albon que vai ocupar o lugar que em 2018 foi de Brendon Hatley.

Na Racing Point Force India, o ultimo a chegar foi mesmo lance Strolll, o filho do dono da equipa, que depois de uma época na Sauber vai reforçar a equipa britânica após o consorcio liderado pelo seu pai, Lawrence Stroll, ter adquirido a equipa que vai continuar a contar com Sergio Perez.

Finalmente na Williams, ano novo é sinonimo de vida nova para a equipa britânica que aposta na promoção de George Russell que chega à Fórmula 1 depois de ter conquistado o campeonato de Fórmula 2.

Apesar de ingressar na Williams em 2019, George Russell, vai continuar ligado à equipa da Mercedes, onde faz parte da equipa júnior e desempenhou nos últimos tempos o lugar de pilotos de testes. 

Ao lado de Russel na Williams vai estar Robert Kubica. O piloto polaco que em 2018, teve a oportunidade de regressar à F1 pelas mãos da Williams como piloto de testes, vai agora regressar a tempo inteiro à Fórmula 1, depois do violento acidente que sofreu em  2011, quando embateu num rail de proteção com o Skoda Fabia que pilotava no rali italiano, durante a pausa de inverno da F1, provocou-lhe diversas lesões graves que afetaram a mobilidade do braço direito, numa altura em que já tinha um pré-acordo com a Ferrari.

O alinhamento das equipa de  F1 para 2019

Mercedes – Lewis Hamilton e Valtteri Bottas

Ferrari – Sebastian Vettel e Charles Leclerc

Red Bull – Max Verstappen e Pierre Gasly

Renault – Daniel Ricciardo e Nico Hulkenberg

Haas – Kevin Magnussen e Romain Grosjean

Force India –Sergio Pérez e Lance Stroll

McLaren – Carlos Sainz e Lando Norris

Toro Rosso - Daniil Kvyat e Alexander Albon

Sauber – Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi

Williams – George Russell e Robert Kubica

Comentários

Veja mais